Powered by WP Bannerize

Notícias

Igreja de Santo Expedito terá Praça inaugurada


Publicado em: 15/02/2019
 

A comunidade de Santo Expedito, Igreja construída em área nobre do Bairro Enéas e que atende também o Jardim Ipiranga e Jardim Sul, deve ganhar uma nova Praça próximos dias. A data será confirmada pelo prefeito Deiró Marra que se encontra em Belo Horizonte desde o início da semana, buscando recursos para o município com autoridades do Governo de Minas.

 

 

Bernardes

A construção da Praça “Dr. Antonio Bernardes Dias”, é uma antiga reivindicação dos moradores, que contou com o reforço de uma indicação da vereadora Marcilene Queiroz (PHS) ao Governo Municipal. Os recursos foram alocados pelo Governo do Estado, através da Secretaria de Governo (Segov) dado ao empenho do deputado Gustavo Santana (PR). Prestes a serem totalmente concluídas, as obras foram iniciadas em setembro do ano passado pela empresa M2 Engenharia e Secretaria Municipal de Obras Públicas, onde estão sendo investidos cerca de R$350. 000,00 (Trezentos e Cinqüenta Mil Reais).

 

 

Desse total foram liberados pelo governo de Minas R$250.000,00 e o município investiu uma contra partida de R$103.000,00 em uma área de 2.700 metros quadrados segundo informações da engenheira civil Cinthia Villarrubia Eloy dos Santos.

ASCOM/PMP/Luiz Cabral/Foto Divulgação



Horário de verão termina neste fim de semana em 10 estados e no DF


Publicado em: 15/02/2019
 

Moradores das regiões Centro-Oeste, Sul e Sudeste devem atrasar os relógios em 1 hora

 

 

O horário de verão de 2018, que começou no dia 4 de novembro, termina neste domingo (17). Ao término do horário de verão, os moradores de 10 estados e do Distrito Federal devem atrasar o relógio em uma hora.

O ajuste vale para as regiões Sudeste, Sul e Centro-Oeste (São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal).

 

Começo mais tarde e confusão com celulares

Este ano, o horário de verão foi encurtado – começou mais tarde. Antes, ele se iniciava no terceiro domingo de outubro. Em dezembro de 2017, o presidente Michel Temer assinou decreto que encurtou a duração do horário de verão, atendendo a pedido do Tribunal Superior Eleitoral, para que o início do horário de verão não ocorresse entre o primeiro e o segundo turno da eleição.

O Palácio do Planalto chegou a informar em 2018 que, a pedido do Ministério da Educação, a entrada em vigor do horário seria adiada para dia 18 de novembro, a fim de não prejudicar provas do Enem, mas acabou decidindo manter a data de 4 de novembro.

As mudanças na data de início do horário de verão chegaram a causar confusão. No dia 15 de outubro, usuários de telefone celular reclamaram da mudança automática do horário em seus aparelhos para o horário de verão.

No Twitter, muitos consumidores reclamaram ter perdido uma hora de sono em pleno retorno de feriado e cobraram explicações da TIM.

Na semana seguinte, mais clientes de operadoras de celular passaram pela mesma situação, em que os relógios de seus aparelhos foram adiantados de forma automática para o horário de verão. Em São Paulo, alguns relógios de rua também foram adiantados.

 

Fim do horário de verão

 

O fim do horário de verão chegou a ser analisado pelo governo Temer, em 2017.

Um estudo do Ministério de Minas Energia apontou queda na efetividade da iniciativa, já que o perfil do consumo de eletricidade não estava mais ligado diretamente ao horário, mas sim à temperatura. Os picos de consumo foram registrados nas horas mais quentes do dia.

O Horário Brasileiro de Verão foi instituído pelo então presidente Getúlio Vargas, pela primeira vez, entre 3 de outubro de 1931 até 31 de março de 1932. Sua adoção foi posteriormente revogada em 1933, tendo sido sucedida por períodos de alternância entre sua aplicação ou não, e também por alterações entre os Estados e as regiões que o adotaram ao longo do tempo.

De acordo com o decreto nº 6.558, de 08 de setembro de 2008, modificado pelo decreto nº 9.242, de 15 de dezembro de 2017, a hora de verão fica instituída no Brasil da seguinte forma:

“Fica instituída a hora de verão, a partir de zero do primeiro domingo do mês de novembro de cada ano, até zero hora do terceiro domingo do mês de fevereiro do ano subsequente, em parte do território nacional, adiantada em sessenta minutos em relação à hora legal. No ano em que houver coincidência entre o domingo previsto para o término da hora de verão e o domingo de carnaval, o encerramento da hora de verão dar-se-á no domingo seguinte. A hora de verão vigorará nos Estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e no Distrito Federal”.

O horário de verão também é adotado em países como Canadá, Austrália, Groelândia, México, Nova Zelândia, Chile, Paraguai e Uruguai. Por outro lado, Rússia, China e Japão, por exemplo, não implementam esta medida.



Deputados de Minas acusam governo Zema de ‘superfaturar’ valores para emendas ao orçamento


Publicado em: 14/02/2019
 

Parlamentares dizem que a tabela de preços de carros e aparelhos para academias populares subiu excessivamente para que o governo economize a diferença entre o valor da emenda e o efetivamente gasto com a compra

 

 

Deputados mineiros acusam o governo Romeu Zema (Novo) de “superfaturar” o valor de carros e aparelhos para as chamadas academias populares para “economizar” as emendas apresentadas pelos parlamentares ao orçamento do estado.

 

 

Durante reunião entre técnicos da Secretaria de Governo e assessores dos deputados, foi apresentada uma tabela de preços do veículos destinados às polícias ou secretarias de saúde em que o valor saltou de R$ 45 mil para R$ 62 mil. Já os aparelhos das academias populares teriam subido de R$ 18 mil para R$ 25 mil.

 

 

Cada deputado tem direito a destinar uma média de R$ 4,5 milhões para suas bases por meio de emendas ao orçamento. Em alguns casos, a emenda determina o produto, que é comprado pelo estado e entregue às prefeituras.

 

 

“O que está acontecendo é um superfaturamento. Que inflação é essa que explodiu no Brasil e aqui? Queremos uma explicação por parte do governo”, questionou o deputado Alencar da Silveira Júnior (PDT).

 

 

O deputado Cássio Soares (PSD) afirmou que a informação dos novos valores foi recebida com “indignação” e “preocupação”. “Esperamos uma transparência e queremos entender de onde o governo tirou esses novos valores” comentou o deputado.

 

 

O líder do governo na Assembleia, Luiz Humberto Carneiro (PSDB), afirmou que, assim que formalmente contactado, vai repassar os questionamentos dos colegas de plenário para o Executivo.

 

“Os assessores da liderança do governo já estão acompanhando ese assunto e, se tiver algum erro nos valores, a gente tem que baixar os preços mesmos”, disse.

 

A resolução com as normas para a apresentação de emendas e preços de alguns produtos, como os carros, será publicada no Minas Gerais na semana que vem.

(estado de minas)



A brasileira que ficou paraplégica depois de colocar piercing no nariz


Publicado em: 14/02/2019
 

Não era a primeira vez que a jovem perfurava o nariz. Mas na última ela acabou contraindo uma grave infecção

 

Layane tem apenas 21 anos. Como milhões de garotas da geração dela, colocar piercing parecia algo mais do que natural. No lado direito do nariz a jovem já tinha posto três. Mas ao fazer a perfuração no lado esquerdo Layane abriu o caminho para a entrada de uma bactéria. O desfecho dramático dessa história serve de um grande alerta.

 

 

Layane mora em Planaltina, no Distrito Federal. A estudante de Recursos Humanos também fazia trabalhos como modelo fotográfica.

 

 

Em julho do ano passado, o nariz dela apresentou uma vermelhidão. “Eu achava que era apenas uma espinha, mas ela me causou febre. Como pensei que não fosse nada relevante, cuidei em casa mesmo, com pomadas. Em uma semana, ela aparentemente teria sumido”, conta a jovem.

 

 

Mas não era nada simples, como se imaginava.

 

 

“Lembro que no período da noite quando eu retornei do trabalho, as dores começaram a surgir. Elas iam e voltavam. Tomei medicamentos e elas diminuíram. No dia seguinte, a situação foi igual. Três dias se passaram e as dores ficavam ainda mais fortes. Elas eram nas costas e no pescoço”, explicou.

 

 

Layane decidiu procurar inicialmente um farmacêutico e depois um posto de saúde.

 

 

Mesmo medicada, o quadro dela foi só piorando, até que a modelo começou a perder o movimento das duas pernas e a sensibilidade de partes do restante corpo. “Dos seios para baixo, eu não conseguia sentir mais nada”, contou a jovem.

 

 

Layane precisou ser levada às pressas para o hospital.

 

 

“O médico pediu exames de sangue e de urina. Eu já não conseguia fazer minhas necessidades e tive de colocar uma sonda. Quando saiu o resultado do exame, apontou que eu estava com uma infecção no sangue”, explicou.

 

 

Ao ser perguntada pelo médico se ela teria tido alguma espinha na região do nariz, a garota revelou que havia colocado um piercing no mês anterior.

 

 

“Quando contei isso, ele me disse: o piercing foi a entrada da bactéria em seu corpo”, revelou a estudante.

 

 

“O médico começou a furar a minha perna e eu, realmente, não estava sentindo nada. Como era um caso grave, fui transferida para o Instituto Hospital de Base, em Brasília”, relatou.

 

 

As dores se tornaram cada vez mais fortes. “Os médicos não conseguiam ter um diagnóstico exato. Suspeitaram de câncer ou síndrome de Guillain-Barré”, diz.

 

O pesadelo da doença

 

A descoberta da grave doença veio com o resultado de uma ressonância magnética. Havia 500 mililitros de pus comprimindo três vértebras da medula espinhal.

 

 

Layane precisou passar por uma cirurgia de urgência, para a retirada do líquido.

 

 

O neurocirurgião Oswaldo Ribeiro Marquez, responsável pelo tratamento da jovem, disse que ela foi vítima de uma bactéria extremamente resistente.

 

 

Conhecida como Staphylococcus Aureus, essa bactéria é comumente desenvolvida nas fossas nasais e pode causar mazelas em diferentes níveis quando consegue atingir a corrente sanguínea de uma pessoa.

 

 

No caso de Layane, a Staphylococcus entrou no organismo da jovem através de uma infecção no nariz e a deixou paraplégica.

 

 

“Foi a primeira vez em que coloquei na parte esquerda do nariz. Também foi a primeira vez em que saiu sangue durante o procedimento para colocar o piercing”, revela a vaidosa modelo.

 

 

O neurocirurgião Marquez explicou que é possível um piercing deixar uma pessoa paraplégica. “Essa situação pode acontecer quando há alguma complicação em decorrência do piercing. As complicações com o piercing ocorrem quando o objeto abre caminho para infecções”.

 

 

Paraplegia e futuro incerto

 

Layane Dias teve que passar dois meses internada. Foi no hospital que ela soube que estava paraplégica. “Dois dias depois da cirurgia, o médico me disse que eu continuaria sem sentir as minhas pernas”, contou.

 

 

Mesmo assim, ela ainda sonha em voltar a andar. “Acredito que conseguirei, em algum momento”, disse a modelo. Atualmente, ela faz acompanhamento com uma psicóloga.

 

 

Para o doutor Marquez ainda é prematuro comentar as reais chances de Layane. “A medicina tem avançado nesse aspecto e há estudos que apontam sobre essa possibilidade. Por isso, não podemos negar que ela retomará os movimentos das pernas, assim como não podemos garantir isso”, esclarece.

 

Layane voltou para casa em setembro, onde vive com a mãe e a avó, mas manteve seu sofrimento reservado apenas a parentes e amigos durante um bom tempo. Só em janeiro ela resolveu contar o que aconteceu em rede social.

 

 

Mas Layane não quer que sua história leve as pessoas a desistirem de usar piercing. “O que quero é que tenham mais cuidado. As pessoas precisam conhecer muito bem o local onde vão fazer. Além disso, os profissionais precisam ser extremamente cuidadosos e ter muito cuidado na higienização dos itens”, diz.

(Portal Uai)

 

 



Fazendeiro é rendido por bandidos armados que roubam caminhonete e dinheiro


Publicado em: 14/02/2019
 

PATROCÍNIO (MG) – No dia 13/2,por volta das 14h49min, a Polícia Militar atendeu na Fazenda Santo Antônio a vítima J. M. N., que relatou que se encontrava no interior da sua fazenda quando chegou um veículo de cor Branca tipo Fiat Pálio ou VW UP, com quatro homens, todos armados com arma curta, aparentando ser revólver cal. 38. Os autores abordaram a vítia e anunciaram o roubo.

 

 

Em seguida colocaram a vítima no interior do veículo deles, enquanto outro autor assumiu a direção do veículo Toyota Hilux Cd 4×4 SRV, placas HMT-0414, de cor Preta, de propriedade da vítima, e seguiram na estrada vicinal da fazenda por aproximadamente 4 quilômetros. Em seguida abandonaram J. M. N., amarrado, na estrada e fugiram não sendo mais vistos.

 

 

Os autores ainda levaram aproximadamente R$ 400,00 reais da vítima.

 

 

Após algum tempo vítima conseguiu se soltar e acionou a Polícia Militar.

 

 

Um veículo VW UP descrito neste roubo que foi usado pelo bandidos, provavelmente é o mesmo roubado pouco antes na estrada de Chapadão de Ferro.

 

 Leia aqui

 

 

Denúncias anônimas que possam levar a recuperação dos bens roubados e prisão dos autores ligue DDU 181 ou 190.

Com informações da PMMG