Secretaria Municipal de Saúde apresenta novo protocolo de faltas em consultas odontológicas da rede municipal

Publicado em: 08/11/2017
 

O secretário municipal de Saúde, Humberto Donizete Ferreira, o Bebé, reuniu a imprensa na tarde dessa terça-feira (7) para explicar o novo protocolo de faltas em consultas odontológicas na rede municipal de saúde, que passará a vigorar a partir do dia 1º de dezembro. No novo protocolo, que foi aprovado pelo Conselho Municipal de Saúde e pelo Ministério Público, pacientes que faltarem as consultas odontológicas, sem justificativa, serão repassados ao final da fila de espera.

 

Segundo o secretário, a medida foi tomada devido ao alto índice de faltas nas consultas, que atrapalham o fluxo de atendimentos, tirando a oportunidade de outros pacientes e deixando os dentistas ociosos quando podiam estar realizando tratamentos.

 

Outra preocupação de Bebé é em relação às metas exigidas pelo Ministério da Saúde, que devido às faltas, por vezes acabam não sendo batidas: “Nossas consultas são monitoradas, nós temos metas a cumprir, que se não forem seguidas pode até faltar recurso no final do mês. Nós estamos tendo uma abstenção em torno de 30 %, isso é muita coisa, por isso tivemos a necessidade de criar esse protocolo, onde o paciente vai assinar que ele tem a ciência de que se ele faltar sem justificativa, ele voltará para o final da fila, não vai ter como ele ficar remarcando essa consulta ou procedimento de forma imediata àquele que ele faltou, com isso nós vamos dar oportunidade para que a fila possa andar e não vamos ter esse prejuízo de não bater as nossa metas por falta do atendimento, única e exclusivamente pela falta do paciente” disse o secretário, que também contou que alguns dos motivos que serão aceitos como justificativa serão atestados médicos, óbito na família, motivos de trabalho e estudo e outros, que deverão ser apresentados à própria unidade de saúde onde seria realizada a consulta. Bebé ainda disse que futuramente a intenção é estender o protocolo também às consultas médicas da rede municipal, que também sofre com o mesmo problema.

Prefeitura Municipal de Patrocínio