Powered by WP Bannerize

Por que você nunca deve ficar com o absorvente interno por mais de 4 horas

Publicado em: 15/06/2018
 

Apesar de prático, simples de usar e seguro, o absorvente interno pode provocar problemas de saúde se não for corretamente utilizado. Especialistas indicam que, tanto o absorvente interno quanto o externo devem ser trocados a cada quatro horas, independentemente do fluxo da mulher.

 

Ficar muito tempo com o mesmo absorvente, sem realizar trocas, pode, inclusive, causar Síndrome do Choque Tóxico, uma doença rara, porém muito séria, que pode levar a complicações, anemia, amputação de membros e até à morte.

 

O que é Síndrome do Choque Tóxico?

Por que você nunca deve ficar com o absorvente interno por mais de 4 horas © gregory_lee / iStock Por que você nunca deve ficar com o absorvente interno por mais de 4 horas

 

 

A Síndrome do Choque Tóxico (SCT) é causada por toxinas produzidas pela bactéria Staphylococcus aureus, que existe normalmente no corpo da mulher, mas quando sua proliferação é intensa, toxinas são produzidas em excesso, causando a SCT. E justamente o uso prolongado de absorvente interno favorece essa rápida multiplicação.

 

Os sintomas de Síndrome do Choque Tóxico são: febre alta, dor de cabeça e de garganta, olhos avermelhados, cansaço extremo, diarreia, vômitos, além de confusão mental e tontura. Cerca de 48 horas após os sinais iniciais, a mulher pode entrar em estado de choque.

 

Por que você deve trocar o absorvente interno a cada 4 horas

Por que você nunca deve ficar com o absorvente interno por mais de 4 horas © Manuel-F-O/iStock Por que você nunca deve ficar com o absorvente interno por mais de 4 horas

 

 

Além de evitar um problema grave como a Síndrome do Choque Tóxico, a troca regular, a cada quatro horas, do absorvente interno, minimiza riscos de infecções por causa do acúmulo de sangue na região íntima, ressecamento e feridas na parede interna da vagina, além de microulcerações e descamação da área.

 

A alteração do pH vaginal é outro problema causado pelo uso constante de um mesmo absorvente, pois ele retém não somente o fluxo menstrual, como também as mucosas, provocando assim a mudança natural no ambiente.

 

Deixar o absorvente por muito tempo também pode provocar mau cheiro na região íntima. O sangue da menstruação em si não tem odor ruim, mas começa a ser incômodo quando interage com as bactérias do corpo.

(msn)