Piracema já está valendo e fiscalização será intensa

Publicado em: 08/11/2017
 

Desde o dia 1º de novembro está vigorando o período de reprodução dos peixes, denominado de Piracema que vai até 28 de fevereiro de 2018. Durante os próximos meses onde os peixes sobem os rios para a desova, está proibida a pesca das espécies nativas e somente aquelas consideradas exóticas, ou não nativas, como é o caso da região de Patrocínio, a piranha, tucunaré, carpa e tilápia, em quantidade de até 3 kg, mais um exemplar por pescador por jornada, ou seja, a cada atividade de pesca. Nos rios Quebranzol e Salitre e afluentes a pesca está terminantemente proibida. Pescadores que utilizam isca viva como lambari, devem apresentar a nota fiscal de compra.

 

 

A pesca ilegal configura em crime ambiental de acordo com o comandante do 4º Pelotão da Polícia Militar Ambiental, Tenente Heliton Cortes que lembra que os peixes pescados tem que ser liberados imediatamente, pois caso a fiscalização da Polícia Ambiental flagrar a captura será feita a notificação administrativa através de multa e a condução da pessoa.

 

 

Durante esse período a Polícia Ambiental vai fazer a fiscalização e irá contar com a parceria da Polícia Militar Rodoviária que irá fazer as abordagens de veículos nas rodovias, quanto ao transporte. Ainda haverá patrulhamento aquático e desembarcado nas áreas dos mananciais. O oficial ainda lembra que o transporte do equipamento deve ser acobertado pela licença que o pescador deve estar portando e que é retirada junto ao órgão competente, onde ele deve estar portando junto com um documento de identificação.

(Renato Oliveira)