Powered by WP Bannerize

Patos de Minas – Homem é preso tentando sacar dinheiro na Caixa em conta aberta com CPF de morto

Publicado em: 01/12/2015
 

O homem tentava sacar dinheiro em uma conta aberta com o CPF de uma pessoa que morreu em 2012.

Um homem de 61 anos foi preso na tarde dessa segunda-feira (30) em Patos de Minas depois de tentar aplicar um golpe na Caixa Econômica Federal. Além de possuir comprovantes de contas abertas em diversas agências e de portar documentos de outras pessoas, ele tentava sacar dinheiro em uma conta aberta com o CPF de uma pessoa que morreu em 2012.

A direção da Caixa Econômica Federal decidiu acionar a Polícia Militar assim que o homem de 61 anos começou a questionar o motivo do bloqueio de sua conta bancária. Manoel Franca de Melo Filho afirmava que havia feito um depósito no valor de R$ 985,00 e que queria sacar o dinheiro. Porém o cheque do depósito estava sem fundos e não foi compensado.

A direção da Caixa, no entanto, já sabia que se tratava de uma fraude. Manoel abriu uma conta em um correspondente Caixa Aqui em Patos de Minas há alguns dias. Ao analisar os documentos do titular da conta, os funcionários da Caixa perceberam que o número do CPF apresentado por ele pertence a uma pessoa morta em 2012.

Depois disso, os funcionários da Caixa passaram a monitorar Manoel e outras pessoas que o acompanhavam na agência. Durante a abordagem nessa segunda-feira (30), os policiais encontraram com o homem de 61 anos comprovantes de abertura de contas em outras agências, talões de cheque e fotocópias de identidades de outras duas pessoas, Anderson Ricardo Pessoa e Ronaldo Pin.

Diante de tantas evidências do golpe, a Polícia Militar prendeu Manoel em flagrante. Em conversa com os militares ele confessou que estava em Patos de Minas para aplicar golpes, mas não quis dar detalhes de como seriam esses golpes e nem quem são as pessoas que o acompanhavam na agência bancária.

O homem de 61 anos foi conduzido para a Delegacia da Polícia Civil para prestar esclarecimentos. Manoel Franca de Melo Filho, que é natural de Curuca no Pará, já cumpriu pena por este mesmo tipo de crime no Estado do Amazonas.

Autor:Maurício Rocha/Patoshoje.