Saúde

Benefícios da cenoura


Publicado em: 30/07/2014
 

A cenoura trás benefícios para os olhos, a pele, cabelos, mucosas, ossos e sistema imunológico. Ainda previne úlceras, reumatismo e arteriosclerose.

É indispensável para crianças em fase de desenvolvimento, mas também os adultos não podem ficar sem este precioso alimento, pois carrega grande quantidade de vitamina A, além disso, a cenoura contém vitaminas B e C. A primeira beneficia o sistema nervoso, a segunda estimula as defesas orgânicas contra enfermidades.
Nela ainda contém sais minerais de grande importância para a saúde, tais como cálcio, magnésio, ferro, cobre e iodo.

O iodo é primordial à glândula tiróide que acelera a nutrição, comanda os processos de crescimento, vitaliza toda área cerebral e equilibra o melhor funcionamento de todas outras glândulas.

Melhor comer crua, sem nenhuma manipulação, sendo excelente para fortalecer os dentes das crianças e adolescente, já o adulto, deve tomar cuidado, se não fortaleceu seus dentes na época correta.

A segunda opção é ralar, mas sempre na hora que vai comer, nada de guardar para mais tarde, a não ser em dias especiais, que pode temperar, mas tenha o cuidado de deixar na geladeira, pois enquanto ela está fechada, a cenoura está no escuro e não entra em contato com a circulação do ar.

Fazer sucos na centrífuga, pois a vitamina A, em contato com a luz, perde sua potencialidade, por isso não é aconselhável fazer o suco no liquidificador.

A maneira que aproveita menos os nutrientes é cozinhando, pois a fervura, principalmente demorada e o vapor, desintegram os nutrientes, sendo que o grelhado é o menos agressivo.

Armazenamento

A cenoura deve ser guardada em um recipiente preferencialmente escuro e hermeticamente fechado, para não perder os nutrientes, mas se isto não for possível, faz-se adaptações.

Ingira sempre a cenoura fresca, o ideal seria a colhida na hora e aquela que não recebeu agrotóxico.

Suas folhas são nutritivas e muito úteis, tanto na culinária, como no suco.

Aqui e ali, como cenoura.



Benefícios do mel


Publicado em: 25/07/2014
 

Os benefícios do mel envolvem o fortalecimentos do sistema imune, auxiliar no processo de digestão e também atuar no funcionamento do intestino porque tem enzimas que estimulam os movimentos intestinais.

O mel é o único alimento doce que contém proteínas e sais minerais, como potássio e magnésio, que são importantes para a saúde. O mel é um alimento considerado anti-séptico, antioxidante, anti-reumático, bactericida, diurético, digestivo, expectorante e calmante.

mel engorda porque é doce e tem quase as mesmas calorias do açúcar branco. Uma colher de sopa de açúcar tem cerca de 60 calorias e a mesma medida de mel apresenta 55 calorias, por isso, se for consumido em grandes quantidades o mel engorda e não deve ser consumido por diabéticos.

Informação nutricional do mel

100 g de mel 1 colher de chá de mel
Calorias (kcal) 309 9,27
Proteínas g) 0,5 0,015
Carboidratos (g) 78 2,34
Gordura (g) 0 0
Sódio (mg) 12 0,36
Potássio (mg) 51 1,53
Fósforo (mg) 10 0,3

​Benefícios do mel para pele

Os benefícios do mel para a pele são tornar a pele mais macia, uniforme e sem manchas. Para ter esses benefícios é importante passar o mel cristalizado duas vezes por semana na pele, massagear bem e deixar por 10 minutos, para depois lavar com água morna.

Benefícios do mel para a saúde

Os benefícios do mel para a saúde envolve especialmente melhorar resistência do organismo á gripes e resfriados, por exemplo, porque o mel combate os micróbios e é anti-séptico. Assim, o mel é indicado para:

  • Prisão de ventre – pois ajuda o intestino a se movimentar
  • Má-digestão e úlceras gástricas – porque tem enzimas que facilitam a digestão
  • Bronquite, asma e dor de garganta – pelas suas características antibióticas e anti-sépticas​

É importante também saber que o mel não é apropriado para crianças de menos de 3 anos de idade por causa do perigo de botulismo causado por contaminação, nem aconselhado para diabéticos, devido ao alto teor em carboidratos, como sacarose.

Os benefícios do mel com própolis são, geralmente, o alívio dos sintomas de faringite, amigdalite, gripe e resfriado. O própolis é utilizado pelos humanos como antibacteriano, antifúngico, antiviral, estimulador do sistema imunitário, cicatrizante e regenerador de tecidos.

Os benefícios do mel com canela são auxiliar na digestão combatendo a má-digestão, que pode ocorrer após uma refeição rica em gorduras. Assim, após uma refeição exagerada, pode-se fazer um chá e adicionar um colher de chá de mel com canela para facilitar a digestão.

Os benefícios do mel com limão são prevenir o aparecimento de gripes e resfriados pois o limão tem vitamina C que fortalece o sistema imunológico.

Os benefícios do mel para o cabelo não estão comprovados porém as pessoas o usam geralmente para hidratar e dar brilho ao cabelo utilizando o mel diretamente no cabelo.



Os benefícios do chá verde


Publicado em: 15/07/2014
 

Muitos já andam chamando o chá verde de santo e milagroso, porque seus benefícios para a saúde são inúmeros como a proteção do coração contra doenças cardíacas, aceleração do metabolismo e dando mais energia e concentração pra quem precisa ficar mais ligado no que acontece no mundo.

 

Neste artigo, vamos mostrar os benefícios do chá verde e como ele pode te ajudar a levar uma vida mais saudável, aliado é claro a uma vida mais saudável com atividade física , alimentação balanceada e uma vida mais alegre e feliz.

Origem

A origem do Chá verde é do oriente, lá no Japão e países asiáticos que tem o costume milenar de tomar chá verde por ser um importante reforçador da saúde do corpo, e acreditam eles, também ser bom para a alma. O chá verde é feito a partir das folhas da Camelia Sinensis, a mesma erva com que se faz o chá preto.

Mel com sabor de fel

O chá verde é um chá com um gosto bem amargoso, um pouco parecido com o chá de boldo. Apesar do gosto, seus benefícios são tantos que praticamente não é sentido esse gostinho assim tão emblemático do chá verde.

Emagrecedor

O chá verde ficou conhecido por ser um dos aliados ao emagrecimento saudável , pois ele acelera o metabolismo e, portanto, não permite que o corpo acumule gordura demasiadamente. Para quem está fazendo uma dieta balanceada e exercícios físicos, tomar chá verde é sem dúvida uma ajuda enorme para emagrecer mais rápido e com muito mais saúde.

Eliminador de toxinas

O chá verde elimina toxinas de nosso organismo como poucos chás fazem. Ele possui flavonoides, carotenoides, catequinas, além de estimulantes como a cafeína e teofilina, um importante vasodilatador. A eliminação de toxinas é de suma importância pois são elas que causam as doenças como problemas cardíacos, câncer, além de contribuir para o envelhecimento precoce.

Sem beliscar entre as refeições

Um dos maiores problemas de quem está acima do peso ou enfrenta a obesidade mórbida, são as beliscadinhas aqui e ali que fazemos em um doce ou pão ou refrigerante depois das principais refeições do dia.

 

O chá verde dá uma sensação de saciedade e a pessoa começa a perder a vontade de ficar beliscando, com isso o emagrecimento é mais rápido e melhor.

Super concentração

Quem tem problemas para se manter concentrado e em alerta, pode tomar chá verde que com certeza ficará mais ligado ao que acontece ao seu redor.

O chá verde possui vários estimulantes naturais como a cafeína que deixa a pessoa mais esperta e atenta. Mas cuidado: não tome em excesso, pois pode causar palpitações e também evite tomar antes de dormir.

Chá verde contra o câncer

Pesquisadores japoneses perceberam que o chá verde tem sido um poderoso inibidor do aparecimento de células doentes no organismo de pessoas que tomam o chá verde com regularidade.

Eles também perceberam que em alguns tipos de cânceres como o de ovário, próstata e de pele, o chá verde é bem mais eficiente do que em outros. Os flavonoides e antioxidantes presentes no chá verde, além de ser um anti inflamatório natural, ajuda o organismo a bloquear as células doentes que causam tumores malignos.

Amigo do coração

Quem tem problemas cardíacos e quer diminuir os remédios para o coração ou está com o colesterol alto e quer evitar um possível derrame ou infarto, comece a tomar chá verde desde já pois ele é um excelente vasodilatador, ou seja, quebra as placas de gordura nas artérias e vasos, liberando o sangue para o coração e cérebro e contribuindo para uma vida mais saudável.

Para quem tem pressão alta, o chá verde controla os altos e baixos e mantêm o colesterol bom nas alturas e dá fim no ruim.



Os beneficiois da cebola e do alho


Publicado em: 14/07/2014
 

Muita gente torce o nariz para esta dupla. A cebola e o alho carregam juntos a fama de causar mau hálito, intensificar o odor do suor e causar irritação ao olhos e à pele. Mas essa dupla também ocupa o topo da lista dos alimentos considerados “funcionais” – aqueles que, além de alimentar, são capazes de prevenir doenças e manter o organismo tinindo. Estudos comprovam que o alho e a cebola podem prevenir e tratar doenças, como gripe, diabetes e até reduzir os riscos de câncer. A seguir, a nutricionista Daniela Cyrulin apresenta os benefícios desses alimentos para o nosso corpo e dá dicas de como consumi-los.

Muitos nutrientes do bem
Entre os carros chefe nutricionais da cebola e do alho está o selênio, um poderoso antioxidante que fortalece o sistema imunológico e afasta o risco de tumores. “Os dois também são ricos em vitamina C, outro agente antioxidante que combate infecções e aumenta as defesas do nosso organismo”, explica Daniela. Além disso, o alho e a cebola possuem boas doses de vitaminas do complexo B, importantes para combater o estresse e o desânimo.

Temperos que previnem e combatem doenças

Proteja-se contra o câncer
Estudos feitos por pesquisadores italianos do Istituto di Ricerche Farmacologiche “Mario Negri”, em Milão, na Itália, comprovaram que indivíduos que consomem maiores quantidades de alho e cebola (cerca de 22 porções por semana) correm um risco menor de desenvolver alguns tipos de câncer, como o de boca, laringe, esôfago, cólon, mamas, ovário e rins. O benefício se dá graças a uma substância chamada alicina, um composto sulforoso presente nesses alimentos, mas que só se forma quando eles são triturados. “Esta substância previne a ativação das nitrosaminas, compostos químicos cancerígenos encontrados principalmente em embutidos da carne, como a lingüiça”, explica Daniela.

Combate gripes e resfriados
Com eles, as vias respiratórias se mantêm abertas e descongestionadas. O alho e a cebola são ricos em substâncias anti-inflamatórias, antivirais, antiparasitárias, antibacterianas e antifúngicas, dentre elas a própria alicina. Por isso, é um ótimo remédio para afastar gripes, resfriados e infecções em geral. A nutricionista diz, ainda, que alho reduz e ajuda a diluir o muco nos pulmões, sendo eficaz contra tosse persistente e bronquite, podendo ser consumido junto a antibióticos. Além disso, a dupla contém vitaminas A, C e E, nutrientes que reforçam o sistema imunológico.

Controle da diabetes
Quem sofre com o diabetes e com as altas taxas de açúcar no sangue pode se valer desta dupla para controlar as taxas. A cebola carrega uma substância chamada glucoquinina, que, segundo Daniela Cyrulin, é uma espécie de insulina vegetal que, se consumida, ajuda no controle da diabetes. “Para melhor absorção da glucoquinina, o indivíduo pode consumir a cebola batida em sucos naturais, já que ela libera essa substância quando é triturada”, explica a nutricionista. A cebola pode ser acrescentada a outras receitas de sucos com vegetais, inclusive, como laranja com rúcula ou cenoura, misturas ricas em vitaminas e nutrientes.

Poder antioxidante
Não é à toa que a cebola protege o organismo de doenças e do envelhecimento precoce. Ela é bastante rica em bioflavonoides, a quercetina, que são substâncias antioxidantes capazes de varrer os radicais livres das células. “Este mesmo componente é encontrado na maçã. Porém, o poder de absorção da quercetina pelo nosso corpo é 30% maior com a ingestão da cebola”, aponta Cyrulin.

Temperos que previnem e combatem doenças

Substitutos do sal
A cebola e o alho só trazem vantagens para quem quer ficar de bem com a balança. Os dois têm baixas calorias e baixo índice glicêmico (demoram mais para serem digeridos e transformados em açúcar, prolongando a sensação de saciedade), podendo ser consumidos puros, misturados aos pratos ou como temperos de preparações. O alho e a cebola, inclusive, são ótimos aliados para reduzir as quantidades de sal usadas nas receitas. Seu prato ganha tempero e sabor sem prejudicar o coração. Isso porque, o sódio, presente no sal, é um dos maiores vilões da hipertensão.

Peito blindado
O coração ganha reforço com o alho e a cebola. A alicina é mais uma vez a responsável por nos manter saudáveis, pois atua equilibrando as taxas de colesterol sanguíneo. “Se forem ingeridos diariamente, o alho e a cebola pode ajudar a reduzir as taxas de LDL, o colesterol ruim, prevenindo doenças cardiovasculares”, explica Daniela Cyrulin.

A cebola e o alho só trazem vantagens para quem quer ficar de bem com a balança.

Mas e o mau cheiro?
Com tantos benefícios há pelo menos uma desvantagem: o cheiro forte que o alho e a cebola deixam em nossas mãos e no nosso hálito acontece porque, quando cortamos ou trituramos esses legumes, uma substância chama allium é liberada, e ela é a responsável por esse cheiro. Também é essa substância que deixa nossos olhos irritados e nos dá vontade de chorar. Ingerir cebola e alho também pode deixar o suor com um cheiro mais forte. Isso acontece porque ambos contêm enxofre, que normalmente é liberado pelo suor.

Algumas medidas podem ser tomadas para evitar o cheiro desagradável:

– Depois de comer, mastigue salsa ou qualquer planta que tenha clorofila, pois elas mantêm o hálito fresco. Beber um copo de leite ou de vinho também dá bons resultados.

– Depois de cortá-los, esfregue bem as mãos com sal grosso ou açúcar depois lave em água corrente.

-Para não chorar quando for cortar cebola ou alho, o ideal é deixar a torneira de água aberta enquanto corta, lavando o alimento. Cortá-los em uma bacia cheia de água tem o mesmo efeito.

Receitas

Creme de Cebola
Ingredientes:
1 kg de cebolas descascadas e cortadas em fatias
500 ml de caldo de galinha
100 ml de vinho tinto
300 ml de creme de leite fresco
20 g de manteiga
2 colheres de sopa de azeite de oliva
1 colher de sopa de mel
Sal e pimenta-do-reino a gosto.

Modo de preparo:
Doure as cebolas em uma panela com azeite e manteiga, inicialmente em fogo brando. Acrescente o mel e aumente o fogo para que fiquem bem douradas, sem deixá-las queimar, acrescente vinho tinto e mexa até que o álcool evapore. Junte caldo de galinha, creme de leite fresco e deixe em fogo brando até reduzir 1/3 do creme. Tempere com sal, pimenta-do-reino e bata a mistura no liquidificador. Acompanhe com crôutons e decore, se quiser, com cebolinha francesa picada.

Espaguete ao alho e cebolinha
Ingredientes:
½ pacote de macarrão tipo espaguete (250g)
1 colher (sopa) de sal
3 colheres (sopa) de óleo
2 dentes de alho amassados
2 colheres (sopa) de cebolinha picada
2 envelopes de tempero e sabor para massas, batatas e arroz

Modo de preparo:
Em uma panela, cozinhe o macarrão em 2 litros e meio de água e o sal até que fique “al dente”. Em uma frigideira grande, aqueça o óleo e doure o alho. Desligue o fogo, acrescente a cebolinha, o macarrão já cozido e o Tempero e Sabor e misture bem. Sirva. Dica: Se desejar, polvilhe queijo parmesão ralado.



Gengibre: raiz emagrecedora e anti-inflamatória


Publicado em: 09/07/2014
 

Vegetal nativo da Ásia, o gengibre é uma raiz tuberosa usada tanto na culinária quanto na medicina. A planta assume múltiplos benefícios terapêuticos: tem ação bactericida, é desintoxicante e ainda melhora o desempenho do sistema digestivo, respiratório e circulatório. O gengibre também é um reconhecido alimento termogênico, capaz de acelerar o metabolismo e favorecer a queima de gordura corporal.

Outros nomes do gengibre

Mangarataia, mangaratiá

Principais nutrientes do gengibre

O gengibre apresenta uma substância chamada gingerol, dotada de propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias que protegem o organismo de bactérias e fungos. O gingerol é responsável pelo sabor picante do gengibre.

As propriedades terapêuticas do gengibre se devem à ação conjunta de várias substâncias, principalmente encontradas no óleo essencial do gengibre, rico nos componentes medicinais cafeno, felandreno, zingibereno e zingerona.

O gengibre também é rico em substâncias termogênicas que ativam o metabolismo do organismo e potencializam a queima de gordura corporal.

A raiz é composta por vitamina B6, assim como nos minerais potássio, magnésio e cobre, mas tais propriedades se tornam pouco relevantes levando-se em conta o consumo diário da planta. Como trata-se de uma especiaria, bastam pequenas quantidades do gengibre no chá ou preparações culinárias para aromatizar as preparações. Note que a tabela de valores nutricionais abaixo considera 100g de gengibre, porém o uso numa receita pode não alcançar a 2g.

Composição do gengibre para cada 100 g
Água (g) 78,88
Calorias (Kcal) 80
Proteínas (g) 1,82
Lipídios totais (g) 0,75
Carboidratos (g) 17,77
Fibras (g) 2
Cálcio (mg) 16
Ferro (mg) 0,6
Magnésio (mg) 43
Fósforo (mg) 34
Potássio (mg) 415
Sódio (mg) 13
Zinco (mg) 0,34
Cobre (mg) 0,22
Manganês (mg) 0,22
Selênio (mcg) 0,7
Vitamina C (mg) 5
Tiamina (mg) 0,025
Riboflavina (mg) 0,034
Niacina (mg) 0,75
Vitamina B6 (mg) 0,16

Benefícios do gengibre

O gengibre é referência quando se fala em problemas estomacais, pois combate enjoos, gases, indigestão, náuseas causadas pelo tratamento do câncer e perda de apetite. Também auxilia na digestão de alimentos gordurosos. Não é à toa que uma substância presente na raiz do gengibre é usada na fabricação de medicamentos laxantes, antigases e antiácidos.

Gengibre combina com comida japonesa

A raiz também é bastante utilizada para combater o mau hálito, cólica menstrual e até ressaca. Graças ao poder anti-inflamatório, o gengibre ainda é usado para aliviar dores decorrentes da artrite, dores musculares, infecções do trato respiratório, tosse e bronquite. A planta integra a formulação de xaropes por causa de sua ação anti-inflamatória e antibiótica.

O óleo extraído do vegetal é apontado como eficaz no tratamento de queimaduras. Além disso, o gengibre desempenha um importante papel na dieta, pois estimula olfato e paladar, contribuindo com a diminuição do uso do sal para temperar os alimentos. O chá, por sua vez, aumenta o consumo de líquidos, favorecendo a hidratação e ajudando a eliminar as toxinas.

Por que o gengibre ajuda a emagrecer

Todas as atividades realizadas pelo corpo consomem energia. Isso inclui o processo digestivo, que pode ser usado a seu favor para emagrecer quando o que está em questão são os alimentos termogênicos, como o gengibre. Esses alimentos são capazes de aumentar o gasto calórico do organismo durante a digestão e o processo metabólico.

Quanto mais difícil for a digestão do alimento, maior será o seu poder termogênico. As substâncias termogênicas contidas no gengibre têm a capacidade de aumentar a temperatura corporal, acelerando o metabolismo e aumentando a queima de gordura. A termogênese é um processo regulado pelo sistema nervoso e interferências neste sistema podem favorecer o emagrecimento.

O gengibre pode aumentar o gasto calórico em mais de 10%. No entanto, sabe-se que não existem milagres quando o assunto é perder peso. Para que o consumo de gengibre com este objetivo mostre resultado, é necessário aliá-lo à dieta regrada e exercícios físicos.

Onde encontrar o gengibre

O gengibre pode ser encontrado em supermercados e lojas de produtos naturais.

Como consumir o gengibre

O gengibre pode ser consumido cru, em conserva, como chá ou como óleo. Ele ainda é usado em alimentos e bebidas como agente aromatizante.

Chá de gengibre
  • Chás: a infusão de pedaços frescos de gengibre é utilizada no tratamento de gripes, tosses e resfriados. Além de ser um relaxante eficaz, hidrata o corpo e ajuda a eliminar as toxinas, ajudando também no emagrecimento, devido à sua ação termogênica. O preparo consiste em deixar raízes, cascas ou talos de molho por cerca de 30 minutos e, após esse período, acrescentar água e levar o gengibre ao fogo por mais de 30 minutos
  • Na panela: o gengibre pode ser utilizado no preparo de pratos doces e salgados da culinária. Pode ser encontrado desidratado, fresco, em conserva ou cristalizado. Cuide para não substituir uma forma pela outra nas receitas, pois seus sabores são distintos
  • Sucos: tem ação anti-inflamatória, favorecendo a eliminação de toxinas do organismo. O suco gera mais disposição para o corpo, melhora a aparência da pele e o funcionamento do intestino. Para ficar mais saboroso, bata no liquidificador com abacaxi, hortelã ou raspas da casca do limão.
  • Pedaços: mastigar as lascas de gengibre, assim como chupar a bala, ajuda a aliviar a rouquidão e irritações na garganta, mas é preciso atenção, pois, elas somente mascaram a dor. O gengibre irá aliviar os sintomas até que o corpo se encarregue de curar a doença.

Contraindicações para o consumo de gengibre

A princípio, o consumo do gengibre é seguro para a maioria das pessoas. A ingestão da raiz por gestantes é controversa. Alguns especialistas defendem que o gengibre pode afetar os hormônios sexuais do feto e até favorecer um aborto. Estudos sugerem, entretanto, que o risco de malformação em recém-nascidos de mulheres que faziam uso de gengibre não se mostrou mais elevado do que o normal.

Descubra seu
peso ideal

Saiba se você está acima
ou abaixo do peso.

Ex: 75,5kg, 1,70m

A raiz também não tem relação com malformações ou partos prematuros. Mesmo assim, recomenda-se que o alimento seja evitado especialmente perto da data do parto, pois ele pode aumentar o risco de hemorragia. Não se sabe muito a respeito da segurança do consumo de gengibre no período de amamentação e, por isso, o ideal é que ele seja evitado.

O consumo de alimentos termogênicos, como o gengibre, não é recomendado para quem tem hipertireoidismo, visto que o metabolismo já está muito elevado, o que aumenta o risco de perda de massa muscular. Além disso, crianças e gestantes, pessoas com cardiopatias, enxaqueca, úlcera e alergias não devem abusar dos alimentos termogênicos, pois eles podem levar a aumento da pressão arterial, hipoglicemia, insônia, nervosismo e taquicardia.

Riscos do consumo de gengibre

O gengibre pode favorecer hemorragias e, por isso, deve ser evitado por pacientes com distúrbios hemorrágicos. Além disso, a raiz mostrou piora em quadros de doenças cardíacas, devendo ser banidas da dieta, neste caso. O vegetal ainda diminui os níveis de glicose no sangue, podendo ser necessário o reajuste das doses de insulina por pessoas que sofram de diabetes.

Efeitos colaterais do consumo de gengibre

Há relatos de azia, diarreia e desconforto estomacal após o consumo de gengibre. Neste caso, ele deve ser excluído da dieta.

Interações com o gengibre

O gengibre retarda a coagulação sanguínea, sendo contraindicado para pacientes que já fazem usos de medicamentos anticoagulantes por aumentar o risco de hematomas e sangramentos. A raiz ainda diminui os níveis de glicose no sangue, podendo ser perigosa para quem toma medicamentos para controle do diabetes. Como eles já tem a função de reduzir o açúcar no sangue, o consumo do vegetal pode reduzir ainda mais a glicemia, oferecendo perigo de hipoglicemia ao paciente.

Também devem se precaver indivíduos que fazem uso de medicamentos para diminuição da hipertensão. A raiz age de forma a diminuir a pressão arterial, que pode ficar muito baixa com o uso concomitante do remédio, oferecendo riscos cardíacos ao paciente.

Quantidades recomendadas de gengibre

Embora não exista uma quantidade adequada de ingestão estabelecida, estudos sugerem que benefícios podem ser alcançados com o consumo de 2 a 4 g de gengibre por dia.

Para obter os benefícios termogênicos do gengibre, o ideal é o consumo diário, mas dentro de um limite estabelecido para que o aumento do metabolismo não se torne prejudicial. No caso do gengibre, é recomendada uma fatia média ou uma colher de café da forma em pó.

Fontes consultadas:
 

U.S. Department of Agriculture, Agricultural Research Service. 2001. USDA Nutrient Database for Standard Reference, Release 14.
Nutricionista Daniela Jobst, da clínica NutriJobst, em São Paulo
Nutricionista Thatyana Freitas, da clínica Stesis, em São Paulo