Powered by WP Bannerize

Notícias

Bandidos armados invadem residência em Presidente Olegário rendem moradores e roubam carro, dinheiro e joias


Publicado em: 22/10/2018
 

Bandidos armados invadiram uma residência na cidade de Presidente Olegário, e após renderem os moradores, sendo um casal de idosos e uma funcionária, roubaram dinheiro, joias e um carro. O crime ocorreu por volta das 16h00 deste sábado (20/10) no Centro da cidade, quando dois indivíduos chegaram a casa, que fica na esquina das ruas José Félix com a Rua Quinca Silva, sendo que um dos ladrões pulou uma das janelas do imóvel e o outro entrou pela porta dos fundos, após pular os muros.

 

De acordo com informações de uma das vítimas, um homem de 72 anos, assim que os bandidos entraram na residência, os ladrões apontaram as armas para ele e a empregada. Em seguida os indivíduos foram até um dos quartos do imóvel e renderam a esposa do idoso. Eles amarram os três com lençóis e durante algum tempo permaneceram dentro da casa, onde fizeram um “limpa” nos objetos de valor. As vítimas só conseguiram se soltarem algum tempo depois dos ladrões fugirem.

 

Foram levados da casa pelos bandidos, um carro Fiat/Uno Mille Way, cor prata, placas HLY 5651, 3 mil reais em dinheiro, aliança em ouro, celular, entre outros objetos. Após atender a ocorrência, a PM de Presidente Olegário deu início a um intenso rastreamento na tentativa localizar e prender os bandidos, assim como, recuperar o automóvel e os outros objetos roubados. Mesmo com o esforço dos militares, até o fechamento desta matéria nenhum suspeito havia sido encontrado.

 

(Patos1)



Motorista fica preso às ferragens após bater em muro de uma casa


Publicado em: 22/10/2018
 

O grave acidente aconteceu na manhã deste domingo (21) em Patos de Minas. O carro atingiu violentamente o muro de uma residência e depois a parede da cozinha de outra casa. O motorista ficou preso no veículo e foi preciso ser resgatado pelo Corpo de Bombeiros. A frente do veículo ficou destruída. A placa de sinalização foi arremessada a vários metros da esquina.

O acidente aconteceu por volta 8h00 no Bairro Cristo Redentor. De acordo com informações da Polícia Militar, o motorista do VW/Voyage, Flavio Roberto de Oliveira, 35 anos, subia rua Vereador João Pacheco em sentido ao Centro e, após passar pela ponte, perdeu o controle da direção na curva, atingiu o muro de uma residência e se chocou contra a parede da cozinha de outro imóvel.

 

Com o impacto, a frente do carro ficou totalmente destruída, os air bags foram acionados e Flavio ficou preso no veículo. Os bombeiros tiveram que usar o desencarcerador para resgatar a vítima. Os policiais também ajudaram a fazer o socorro. Ele estava consciente e apresentava um ferimento no joelho esquerdo. O passageiro que estava no banco da frente, Leandro Pires, 37 anos, nada sofreu.

 

O Sargento Antônio Carlos e o Cabo Rocha registraram a ocorrência. Bastante assustada, a moradora disse que por sorte não foi atingida pelo automóvel. Ela contou que já estava acordada na hora da batida, mas diferente das outras vezes, estava na sala e não na cozinha fazendo o café, como costuma fazer.

 



BR 354 continua pondo em risco a vida de motoristas


Publicado em: 22/10/2018
 

Não há buracos, mas os desníveis no asfalto são tão grandes que chegam a jogar os veículos para fora da pista.

 

Os motoristas que trafegam pela BR 354 continuam enfrentando sérios riscos de se envolverem em acidentes. A pavimentação está bastante desgastada e alguns trechos exigem atenção redobrada e habilidade dos motoristas. Não há buracos, mas os desníveis no asfalto são tão grandes que chegam a jogar os veículos para fora da pista.

 

O trecho de pouco mais de 140 quilômetros da BR 354, que vai do Trevo da Pipoca em Patos de Minas até a BR 262 sofre com a ação do tempo. Com tráfego intenso de caminhões pesados, o asfalto cedeu e criou sulcos profundos na pavimentação. Motoristas de veículos de passeio que passam pelo local enfrentam sérias dificuldades.

 

Obras de emergência foram feitas nos trechos mais desgastados. Os sulcos mais profundos foram tapados com uma camada de asfalto. Mas a situação ainda é crítica, principalmente no trecho a partir da cidade de Rio Paranaíba. Além do afundamento do asfalto, a pavimentação também está desgastada pela ação do tempo.

 

Quem passa pela local cobra melhorias do DNIT. Em maio deste ano, o ministro dos transportes Valter Casimiro esteve na região e anunciou a liberação de verbas para a realização de obras na BR 354. Ele afirmou que o Governo Federal destinou R$ 85 milhões para restaurar todo o trecho de 144 quilômetros entre Patos de Minas e a BR 354 e também para a manutenção da via nos próximos anos.

 

O ministro assinou a autorização para a abertura de licitação e informou que a expectativa era de que as obras fossem iniciadas ainda no primeiro semestre. Mas cinco meses se passaram e as obras ainda não foram iniciadas, com exceção do serviço de emergência que foi feito, mas que está longe de resolver o problema.

Motoristas de Patos de Minas, Lagoa Formosa, Carmo do Paranaíba, Rio Paranaíba, São Gotardo, Tiros, Matutina, Arapuá e das outras cidades da região que utilizam a rodovia cobram uma solução. Eles querem rapidez na liberação dos recursos e no início das obras antes que mais vidas sejam ceifadas na rodovia.

(Patoshoje)



Homem assassinado é encontrado com perfurações pelo corpo e a mão direita decepada em Coromandel


Publicado em: 22/10/2018
 

COROMANDEL/MG – NO no dia 20/10, por volta das14h25min, a Polícia Militar foi informada a respeito de um cadáver, próximo a represa da horta comunitária.

 

Os militares localizaram um corpo, masculino, com sinais de perfuração por faca, com aproximadamente cinco perfurações na região do peito, uma no tórax e uma perfuração grande nas costas.

 

O cadáver teve a mão direita decepada e não foi localizada.

 

O corpo não foi reconhecido, ele possui tatuagens: um rosto na perna direita, no peito e brinco na orelha.

 

Informações sobre o fato denuncie anonimamente190 ou DDU 181.

 



Troca de tiros entre policiais de MG e SP acaba com um morto em JF


Publicado em: 20/10/2018
 

Confusão teria acontecido entre agentes mineiros e paulistas no estacionamento de um conjunto de consultórios

 

Um agente da Polícia Civil de Minas Gerais morreu em uma troca de tiros com policias civis de São Paulo na tarde desta sexta-feira (19) em Juiz de Fora, na Zona da Mata. De acordo com a polícia mineira, a confusão aconteceu quando agentes mineiros chegaram até um estacionamento de um conjunto de consultórios no bairro Dom Bosco, onde os policiais de São Paulo estariam à paisana e armados.

 

De acordo com o delegado Carlos Roberto da Silveira, chefe do 4º Departamento de Polícia Civil, os agentes mineiros abordaram o grupo para saber o que estaria acontecendo e o motivo pelo qual eles estariam armados. Nesse momento, outro grupo de policiais paulistas que estariam na retaguarda se aproximaram e , na confusão, houve troca de tiros.

 

O delegado disse não saber de nenhuma tratativa entre a Polícia Civil de São Paulo e a de Minas Gerais sobre o que os agentes paulista teriam ido fazer em Juiz de Fora. Ele diz ainda que será investigado para ver se a documentação portada pelos agentes era oficial ou falsa.

 

O agente que morreu na confusão era conhecido como Chicão, examinador que trabalhava na inspetoria geral da corporação em Juiz de Fora. Além dele, outros dois policiais foram baleados e encaminhados para o Hospital Monte Sinai. Segundo a assessoria da unidade de saúde, um deles passou por cirurgia de alto risco e está internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). O outro está fora de perigo.

 

De acordo com a delegada regional Patrícia Ribeiro, um dos policiais feridos é de São Paulo. A corporação não informou de onde seria o outro policial internado.

 

Segundo a delegada, o caso está muito recente e ainda não se sabe o que os policiais de São Paulo estavam fazendo no estacionamento. A perícia esteve no local. Quatro pessoas foram conduzidas para a delegacia do bairro Santa Terezinha.

 

A reportagem tentou entrar em contato com a Polícia Civil de São Paulo, mas as ligações não foram atendidas.

 

(o tempo)