Powered by WP Bannerize

Notícias

Decisão do TCE suspende operação financeira do governo de Minas


Publicado em: 15/06/2018
 

Estado planejava captar R$ 2 bilhões com a venda de debêntures à Codemig

 

 

Uma decisão do Tribunal de Contas do Estado (TCE) nesta quinta-feira suspendeu operação financeira para viabilizar um empréstimo de R$ 2 bilhões aos cofres públicos de Minas Gerais. O conselheiro Doutor Viana, diante de representação assinada pelo deputado Gustavo Valadares (PSDB), concedeu medida cautelar e a operação está suspensa pelo menos até a próxima quarta-feira, quando será examinada pelo pleno do TCE.

 

De acordo com o documento, por meio da autorização concedida pela Lei 19.266/10, a MGI Participações S.A adquiriu direitos creditórios do Estado em um contrato celebrado no último dia 17 de maio. No mesmo dia, a MGI tornou público que emitiria 2 mil debêntures, de R$ 1 milhão cada, totalizando R$ 2 bilhões.

 

As debêntures foram emitidas no dia 24 com uma taxa de remuneração do título acima do valor praticado no mercado. Os créditos, segundo a representação, seriam adquiridos pela Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (Codemig), por meio de um empréstimo no mercado financeiro.

 

Para o deputado tucano, a medida foi arquitetada para fraudar a legislação que impede que o governo contraia empréstimos sem autorização da Assembleia Legislativa. Além disso, a lei brasileira veta a contração de empréstimo para antecipação de receita no final do mandato.

 

Em vídeo postado no Facebook, o líder do Governo na Assembleia Legislativa de Minas Gerais, deputado Durval Ângelo (PT), afirmou que tomará as medidas necessárias na Casa para reverter a decisão.

 

Ele acusa o deputado Gustavo Valadares de tentar dificultar a gestão petista, no momento em que a administração de Fernando Pimentel procura alternativas para sanar a dificuldade em caixa.

 

“O mais grave, pasmem, é que o Tribunal foi acionado por um deputado estadual: o líder da oposição, Gustavo Valadares, do PSDB. Como tenho dito: para eles, ‘quanto pior melhor’. Vamos tomar providências”, afirmou.

 

Durval ainda acusou as gestões anteriores à de Pimentel de serem as responsáveis pelos problemas econômicos que dificultaram a administração do estado, resultando na decretação da calamidade financeira.

 

Na mesma linha do líder do Governo, o deputado Odair Cunha (PT) afirmou que a ação encabeçada por Gustavo Valadares é uma tentativa do PSDB de implantar a política do “quanto mais caos, melhor”. Ele afirmou que a operação é financeira e não de crédito.

 

“Nós estamos dispondo de ativos que o estado tem. Não se trata de antecipação de receita. Essa operação vai garantir que o estado consiga equilibrar suas contas”, afirmou Odair. Ainda de acordo com o deputado, o valor seria usado para equacionar as contas e normalizar os pagamentos dos servidores e na área da saúde.

 

Na última quarta-feira, o estado deveria ter feito o pagamento da primeira parcela do salário do funcionalismo, mas apenas 47% dos servidores receberam. Em nota, a Secretaria de Fazenda afirmou que dificuldades de caixa causadas pela queda da arrecadação em consequência da greve dos caminhoneiros, levaram a esta situação.

 

Ainda segundo Odair Cunha, a administração de Pimentel já está tomando todas as medidas legais para que o impedimento seja anulado quando o plenário do TCE analisar o caso.

 

A noite, o líder da minoria na assembleia, Gustavo Valadares, divulgou nota em que afirmou ser “vergonhosa a cara de pau” do governo, que “não faz outra coisa a não ser buscar culpados para a incompetência de sua gestão”.

 

De acordo com a nota, os recursos levantados na operação serão usados em fins eleitorais, já que não é suficiente “nem para uma folha de pagamento, nem para quitar as dívidas com as prefeituras”.

(Portal Uai)

 

 



Após alguns anos, Patos de Minas volta a ter limpeza de ruas com essência de eucaliptos


Publicado em: 15/06/2018
 

No último sábado (09), e nessa segunda-feira (11), algumas das principais vias do centro da cidade foram lavadas com o produto.

 

 

Patos de Minas voltou a ter as ruas lavadas com essência de eucalipto. De acordo com a Assessoria de Comunicação da Prefeitura Municipal, a Secretaria de Obras Urbanas não mede esforços para manter a cidade limpa. No último sábado (09), e nessa segunda-feira (11), algumas das principais vias do centro da cidade foram lavadas com o produto.

 

A limpeza aconteceu na Avenida Getúlio Vargas, na rua José de Santana, rua Major Gote e rua Olegário Maciel. De acordo com a Assessoria de Comunicação, além de essência de eucalipto que deixa as vias perfumadas, foram usados também outros produtos de limpeza. Há alguns anos, isso que era tradição, principalmente no mês de maio, não acontecia.

 

Apesar de pontos ainda com forte mau-cheiro, como no final da Avenida Padre Almir, Patos de Minas é reconhecida como uma cidade limpa. Para deixar as vias com um cheiro agradável e sensação de limpeza, a Prefeitura Municipal utiliza caminhões-pipas para higienizar a cidade com o auxílio de produtos de higienização e essência de Eucalipto.

 

Esse tipo de lavação também foi feita no mês passado nas proximidades do Parque de Exposições Sebastião Alves do Nascimento. Dando sequência a estas ações, o próximo local a receber esta limpeza será o Mercado Municipal, no próximo sábado (16).

(Patoshoje)



Candidatos à CNH B em Patos de Minas pedem solução para alto índice de reprovação


Publicado em: 15/06/2018
 

Alto índice de reprovação, mais de 81%, revolta candidatos à CNH de carro em Patos de Minas.

 

O alto índice de reprovação nos exames de direção para Carteira Nacional de Habilitação em automóveis tem gerado indignação nos candidatos de Patos de Minas. As reprovações chegam a mais de 81% em carros. Em motos, a reprovação é de somente 38%. Alguns candidatos chegam a ser reprovados mais de 10 vezes. Os altos preços também são motivo de reclamação.

 

De acordo com o DETRAN/MG, das 15 autoescolas do município nenhuma conseguiu média superior a 36% de aprovação nos 5 primeiros meses de 2018. Neste período, o centro que obteve melhor média alcançou 35,61% de aprovação e a pior atingiu a média de apenas 4,88% de aprovação. A média geral de aprovação de todas as autoescolas patenses não chega a 19%.

 

O número baixo se reflete em outras cidades mineiras. Em Patrocínio, a situação é ainda mais complicada. A média geral de aprovação na cidade nos 5 primeiros meses de 2018 é de apenas 15,39%, ou seja, reprovação de mais de 84%. Em Paracatu, o índice de aprovação é de 32,03%. Em São Gotardo, o índice 21,52% de aprovação. Em Carmo do Paranaíba, 19,35% de provação e em Uberlândia 27,95% de aprovação.

 

O Patos Hoje recebeu diversas reclamações para que algo seja feito para melhorar esta situação. Nas redes sociais, também é comum ver pessoas protestando contra o alto índice de reprovação e os altos preços. Preferindo não se identificar, os candidatos pediram para que seja revisto o sistema. Muitos questionam porque isso não acontece para motocicletas, que possui um número de reprovação bem inferior. De acordo com o DETRAN, enquanto o índice de reprovação para a Categoria B é de mais 81%, para a categoria A a média de reprovados nos 5 primeiros meses foi de 38%.

 

O Patos Hoje conversou com Wilson Leles, diretor do SIPROCFC- Sindicato dos Proprietários de Autoescolas de Minas Gerais, e ele explicou porque este índice é tão alto. Segundo ele, o custo para se conseguir a CNH B atualmente se tornou muito caro e os candidatos estão ficando cada vez mais nervosos durante os exames. Outra explicação é que muitos vão para as provas sem ainda ter atingido todas as habilidades.

 

Para se conseguir a CNH B em Patos de Minas, sem reprovação, o valor sai por cerca de R$2749,00, valor com as aulas e taxas já incluídas. Para realizar o reexame, o candidato vai ter que desembolsar mais R$300,00. “Eu estou fazendo um preço diferenciado para que o candidato reprovado faça mais aulas e assim consiga realmente a aprovação. Se o aluno fizer 3 aulas, cada uma vai custar R$48,00 e não R$55,00”, contou Wilson.

 

O diretor avaliou que o funcionamento do sistema de vídeo-monitoramento, suspenso pelo Detran, poderá ajudar os candidatos. Ele contou que, com o relatório das aulas, poderá haver um acompanhamento melhor do instrutor que conseguirá resolver melhor as dificuldades. Ele também destacou que possui um convênio com a FPM para que os candidatos tenham acompanhamento psicológico e assim fiquem mais tranquilos durante a prova.

(Patoshoje)



Campanha de vacinação contra a gripe é prorrogada até o próximo dia 22


Publicado em: 15/06/2018
 

A Campanha Nacional de Vacinação Contra a Gripe foi prorrogada pelo Ministério da Saúde. A ação, que terminaria hoje (15), vai continuar até 22 de junho em todo o país. Se você faz parte do grupo prioritário da campanha e ainda não foi imunizado, dirija-se até a UBS de referência do seu Bairro para a vacinação. Vale frisar que em Patrocínio ainda não foram atingidas as metas de imunização em crianças e gestantes.

 

Podem receber a vacina pessoas a partir de 60 anos; crianças de seis meses a 5 anos; trabalhadores de saúde; professores das redes pública e privada; povos indígenas; gestantes; puérperas (até 45 dias após o parto); pessoas privadas de liberdade, inclusive adolescentes e jovens de 12 a 21 anos em medidas socioeducativas; além dos funcionários do sistema prisional.



Médico alerta: “a Santa Casa de Patrocínio está tecnicamente quebrada e pode fechar as portas nos próximos meses”.


Publicado em: 14/06/2018
 

Dr. Ari diz que não é por má gestão, mas, por causa de vários empréstimos em virtude da tabela do SUS que remunera mal

 

Falando com exclusividade ao “Hoje Entrevista” da Rede Hoje TV, o médico José de Arimateia Neves, conhecido como Dr. Ari, se mostra muito preocupado com as dívidas da Santa Casa de Patrocínio. Segundo ele, “a Santa Casa está tecnicamente quebrada”. Veja a entrevista à Rede Hoje

dr-ari

O Dr. Ari lembra que há algum tempo atrás, “a Santa Casa era o maior cliente de Patrocínio, hoje está tecnicamente quebrada”.

Segundo o médico, não é por má gestão que as dívidas se avolumam, mas, porque a instituição teve que recorrer a vários empréstimos e hoje paga aos bancos em torno de R$ 100 mil de juros por mês em virtude da tabela do SUS, que remunera mal as instituições.

Tragédia Regional. Ele alerta que a “Santa Casa está indo pra UTI, respirando com a ajuda de aparelhos. Nós temos que encontrar uma solução porque muitas santas casas já fecharam as portas. E isso seria a maior tragédia. E uma tragédia regional”, diz o Dr Ari. Segundo ele, a Santa Casa a emprega mais de 500 pessoas, “que estão sendo demitidas. Isso é preocupante”.

O médico lembra que a Santa Casa presta serviços de qualidade, o capricho, os cuidados com os pacientes “ao contrário de outros lugares onde os pacientes do SUS tem que levar lençóis e até marmita, porque não fornecem comida”, explica.

Os médicos não ganham tabela do SUS. “Exemplo: o anestesista, para fazer uma anestesia de uma cesarina, o SUS só paga R$ 50 reais e a Santa Casa paga R$ 200, tendo que complementar os R$ 150 para ele fazer, senão ele não faz. Esse dinheiro a gente tá juntando, tem que sair de algum lugar. Vai somando: cirurgia, obstetra, pediatra, anestesista, como é que faz?”, pergunta.

Dificuldades da UTI . O Dr Ari lembra ainda que “no início dava até lucro, agora dá prejuízo, porque aumentaram muito as despesas, as cirurgias, um monte de coisa. Hoje ela da quase R$ 100 mil de prejuízo. Nos saímos de 7 para 18 leitos. E andam cheios. Muitos pacientes graves ficam ali 15 dias e a diária não cobre os medicamentos, tem remédios caríssimos. Aonde vamos parar?”.

A Solução. A Santa Casa está cortando as despesas, demitindo, mas o médico acha que isso não é suficiente se não houver um aporte de dinheiro. José de Arimateia diz que a solução para a Santa Casa é política. “Nenhum prefeito, nem o atual nem para trás, do Júlio Elias pra cá, ajudou a Santa Casa como devia. E deu exemplos de Araxá, Araguari, Ituiutaba e outros, onde as prefeituras pagam até os plantonistas das santas casas para diminuir custos, fazendo uma complementação. Aqui nunca teve isso”, denuncia.

VEJA O VÍDEO DA ENTREVISTA: