Notícias

Câmara aprova aumento de pena para motorista embriagado


Publicado em: 07/12/2017
 

O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou uma de três emendas do Senado ao Projeto de Lei 5568/13, da deputada Keiko Ota (PSB-SP), que aumenta a pena por homicídio culposo cometido por motorista sob efeito de álcool ou drogas.

 

A emenda aprovada, segundo parecer favorável do relator, deputado Júlio Delgado (PSB-MG), passa para 5 a 8 anos a pena de reclusão para esse crime. O texto da Câmara dos Deputados previa 4 a 8 anos. A matéria agora irá à sanção.

 

Apenas o Psol optou pela obstrução à matéria, para marcar posição contra a reforma da Previdência e porque o partido defende a votação, nesta semana, do Projeto de Lei 6437/16, do deputado Raimundo Gomes de Matos (PSDB-CE), que disciplina as atribuições do agente comunitário de saúde e do agente de combate às endemias. O Plenário aprovou a urgência para o PL 6437 nesta quarta-feira.

 

Para o deputado Vanderlei Macris (PSDB-SP), estudos atestam a perda de funções psíquicas de quem dirige sob efeito de álcool. Ele afirmou que o aumento das penas é uma reivindicação da sociedade.

 

“Vários movimentos da sociedade respaldam a proposta para endurecer as penalidades para aqueles que dirigem sob efeito de álcool porque eles têm efetivamente a consciência de que beber afeta a direção e estão em condições de cometer crimes”, disse Macris.

(correiodoestado)



Professores protestam pedindo pagamento do 13º salário


Publicado em: 07/12/2017
 

Os servidores da educação fizeram um protesto na manhã desta quarta-feira (6), na Cidade Administrativa, em Vespasiano, região metropolitana de Belo Horizonte, pedindo o pagamento do 13º salário. Eles bloquearam a entrada dos servidores que iam trabalhar.

 

“Uma das estratégias para chamar atenção e pressionar o governo do Estado pelo cumprimento dos acordos assinados com a categoria é o bloqueio de todas as entradas da Cidade Administrativa nesta manhã. Os profissionais da educação querem o pagamento do 13º salário, reajuste de 2017 do Piso Salarial, pagamento dos salários em dia e cumprimento dos acordos”, afirmou  o  Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/ MG).

 

Os servidores também pedem o fim do escalonamento e dos atrasos nos vencimentos mensais. Segundo o sindicato, vieram caravanas com professores de várias regiões do Estado.

 

Leia a nota enviada pela Secretaria de Estado de Educação:

“Com relação às reivindicações referentes ao cumprimento do acordo com os servidores da Educação e o pagamento do piso salarial, a Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais reafirma que o Governo de Minas Gerais está cumprindo o acordo assinado com a categoria em 2015. Os reajustes salariais concedidos por esta gestão do Governo do Estado representam um aumento de 46,75% na remuneração dos professores da rede estadual. Em janeiro de 2015, quando o governador Fernando Pimentel assumiu, os Professores de Educação Básica da rede estadual de ensino mineira recebiam um salário inicial de R$ 1.455,33. Hoje, a remuneração inicial do professor é de R$ 2.135,64, contando o vencimento básico, que é de R$1.982,54, mais um abono de R$ 153,10, que será incorporado à tabela de vencimento em julho de 2018, para uma carga horária de 24 horas semanais. 

 

Além disso, o Governo de Minas Gerais aprovou o pagamento do Adicional de Valorização do Servidor (Adveb), com o pagamento de 5% a cada 5 anos de serviço, que já está sendo pago a 38 mil servidores que fazem jus ao benefício. Vale destacar que a mesma proporção dos reajustes salariais e o benefício do Adveb também são estendidos às demais carreiras da Educação e aos servidores aposentados. Esse aumento reflete o esforço do Governo de Minas Gerais em valorizar os servidores, a despeito da complexidade da situação financeira do Estado.

 

Além da melhoria na remuneração dos servidores, outra medida importante tomada pelo Governador Fernando Pimentel em cumprimento ao acordo foi a nomeação de 50.457 novos servidores para a Educação, desde 2015, dos quais 41.353 (82%) são professores.

 

Em relação à correção dos salários segundo o índice de reajuste do Piso Nacional previsto para 2017, o Governo está impossibilitado de remeter o projeto de lei à Assembleia Legislativa em virtude de ter ultrapassado o Limite Prudencial de gasto com pessoal previsto na Lei de Responsabilidade Fiscal. O Governo de Minas Gerais reitera também que está em constante diálogo com os representantes dos trabalhadores da Educação”.  

 

Leia a nota enviada pela Secretaria de Estado de Fazenda:

“A decisão de parcelar os salários dos servidores está atrelada à atual crise econômica, o que, inclusive, levou o governo de Minas Gerais, com aprovação da Assembleia Legislativa, a decretar estado de calamidade financeira. Portanto, as datas estabelecidas no parcelamento estão diretamente relacionadas à possibilidade real de desembolso do Tesouro Estadual, considerando-se a entrada de recursos, sempre priorizando o compromisso de pagamento da folha.

 

Diante disso, desde o início do escalonamento, em fevereiro de 2016, estes têm sido os critérios adotados:

 

– servidores com salário até R$ 3 mil líquidos (75% do funcionalismo) recebem integralmente;
– servidores com salário até R$ 6 mil líquidos (17% do funcionalismo) recebem uma primeira parcela de R$ 3 mil e o restante na segunda parcela;


– servidores com salário acima de R$ 6 mil líquidos (8% do funcionalismo) recebem uma primeira parcela de R$ 3 mil, uma segunda parcela de R$ 3 mil e o restante na terceira parcela.

 

Porém, apesar do esforço do governo estadual em cumprir o organograma da escala de pagamentos, atrasos vem ocorrendo, em função de fluxo de caixa insuficiente.

 

Já em relação ao 13º, o governo aguarda a votação no Congresso do Projeto de Lei que autoriza a securitização da dívida ativa estadual. Com a aprovação da referida proposta, será possível antecipar o recebimento de créditos parcelados e, desta forma, obter recursos necessários para o pagamento do benefício dos servidores do Executivo Estadual”.

(O Tempo)

 



Vem aí Festa do Feijão 2018


Publicado em: 07/12/2017
 

Aconteceu na noite dessa quarta-feira (06/12), na cidade de Lagoa Formosa, o evento de lançamento da Festa do Feijão 2018. A festa, que neste ano traz o slogan “Incomparável”, mostrou através da grade de shows que promete ser mesmo diferente de todas as outras edições.

 

Os shows na Arena do Parque de Exposições e no Pavilhão começam no dia 12 de abril e vão até o dia 21. A festa também contará com a tradicional cavalgada e o rodeio profissional, que sempre trás as melhores boiadas do Brasil.

 

No dia 12, com portões abertos, tem show com a dupla Pedro Paulo e Alex. No dia 13, Wesley Safadão promete arrastar um enorme público para seu show na Arena. No sábado, dia 14 de abril, uma das atrações mais aguardadas: Raça Negra.

 

Para a segunda semana de shows e abertura do rodeio, Simone e Simaria voltam à Lagoa Formosa para mais uma vez fazerem um mega show. Na sexta-feira, dia 20, Cleber e Cauan e no dia 21, João Neto e Frederico encerram as apresentações na arena.

 

Tem ainda, na Boate do Pavilhão, ACTQPUS Live, DJ Kevin, Diego e Arnaldo, André Lopez Live Band, É o Tchan e Tati Zaqui.

 

Os passaportes para a festa começam a ser vendidos a partir dessa quinta-feira (07/12), somente no Sindicato dos Produtores Rurais de Lagoa Formosa. A partir de janeiro, os pontos de vendas devem se diversificar. O primeiro lote do passaporte parque está R$130,00. Passaporte Parque + Boate R$370,00. Passaporte Parque + Pista R$200,00.

(Patosagora)



Morre o diretor Laudecir Luque; Câmara decreta luto oficial de três dias


Publicado em: 07/12/2017
 

Laudecir Luque, desportista e empresário, morreu na tarde desta quarta-feira, 6 de dezembro, na Santa Casa de Patrocínio. Natural de Cruzeiro do Oeste (PR), veio para Patrocínio na década de 1990. O empresário estava a vários dias internado na UTI da Santa Casa. Segundo informações, teria passado mal – com picos de pressão – porque um parente próximo também fora internado na UTI.

Além de atuante diretor do Clube Atlético Patrocinense, Laudecir Luque participava ativamente de causas sociais, inclusive foi criador da Churrascada do Asilo é do Costelão do Lar da Criança. Também participava de atividades politico-partidárias como filiado ao PSDB. Era assessor do vereador Paulo Roberto dos Santos (Panxita) em Patrocínio.

laudecir3

No CAP. Alem de participar na organização da república do CAP, há muitos anos Laudecir ajudava o clube, tento inclusive sido um dos diretores a encarar a categoria de base que revelou atletas como o volante Paulinho Jaú, que depois de jogar no CAP, foi para o Social, Ipatinga e Flamengo-RJ. Era um dos informantes da Rádio Módulo e da Rede Hoje., principalmente a respeito das contratações do time grená.

A familia se manifestou, porém sem dar detalhes. Vera Lucia Sela, postou no Facebook dele: “Gratidão a você por tudo que fizestes por nós em um momento muito difícil de nossas vidas. A morte de meu irmão Carlinhos. Sempre te agradeci por isso em vida. Hoje é você que passa para o outro lado do caminho e nós não podemos estar ao seu lado e de sua família. Vai em paz primo Tito como carinhosamente para nós sempre foi seu nome. Laudecir Luque. Saudade eterna. Esteja em paz”.

diretoria-do-cap-campeao

Com os diretores do CAP campeão este ano; sem dúvida, uma grande perda para o Clube Atlético Patrocinense

O diretor de Marketing do CAP, Diogo Cunha, postou, no grupo da imprensa a seguinte mensagem: “É com muita tristeza que comunico o falecimento do nosso amigo e companheiro Laudecir. Vai fazer falta. Que Deus conforte seus familiares e o receba de braços abertos. Vai com Deus irmão.

Câmara Municipal. Por meio da Portaria 107/2017, o presidente da Câmara Municipal, Thiago Malagoli, declarou luto oficial no Poder Legislativo pelo período de três dias, em sinal de pesar pelo falecimento do Assessor Parlamentar Laudecir Aparecido Luque, que trabalhava no gabinete do vereador Paulo Roberto dos Santos (Panxita) e faleceu na tarde de quarta-feira, 6 de dezembro. Pela Portaria ficou declarado, também, ponto facultativo nas dependências da Câmara Municipal no dia 7 de dezembro de 2017, no período matutino, para que os vereadores e servidores da Casa Legislativa possam prestar solidariedade à família, em velório que está sendo realizado na Funerária Frederico Ozanan. O sepultamento será na quinta-feira, às 14h.

(redehoje)



Câmara Municipal vai devolver mais de um milhão de reais a Prefeitura de Patrocínio


Publicado em: 07/12/2017
 

O vereador e presidente da Câmara Municipal de Patrocínio, Thiago Oliveira Malagolli em entrevista a Difusora95 disse que será devolvido agora neste mês de dezembro para a Prefeitura algo entorno de um milhão e trezentos mil reais para uso da administração municipal. Segundo Thiago tem recebido diariamente ao longo deste ano, cobranças de servidores públicos de vários setores da administração municipal, tanto pessoalmente quanto por telefone, quanto ao reajuste salarial dos mesmos, e que não foi liberado pelo Executivo para 2017. Thiago informou ainda que tem despachado quase todos os dias com o prefeito Deiró Moreira Marra e entre os assuntos ele sempre questiona o prefeito, sobre o reajuste dos servidores. O presidente disse que diante as conversas com o prefeito, ficou definido que o recurso que será devolvido pelas economias feitas pela Câmara, será usado de forma exclusiva para o reajuste dos servidores.

 

Malagolli disse que não iria falar dos valores a serem reajustados, até pelo fato de ainda não ter recebido essa informação do prefeito, mas salientou que o prefeito pretende dar o reajuste de maior percentual para os servidores que ganham até dois mil reais e os demais percentuais escalonados de acordo com o valor salarial de cada servidor, porém, dados todos de forma simultânea. “A intenção do prefeito e dar um reajuste maior para quem ganha menos e depois outros percentuais para os demais salários. E ter a visão já pra frente, ou seja, para os próximos anos para que o servidor não venha ficar sem reajuste como neste ano” enalteceu o presidente.

“Sem o servidor público ficaria muito difícil para a administração municipal. Eles estão certos, pois estão cobrando é porque eles precisam mesmo deste dinheiro do reajuste, afinal tudo subiu gasolina, gás entre outros” disse Thiago.

 

O presidente embora não tenha informado os percentuais, comparou o reajuste dado pelo prefeito de Belo Horizonte Alexandre Kalil que será de 2,5%, dizendo que o que vai ser repassado pelo prefeito Deiró em Patrocínio deve chegar a até três vezes mais que o de BH.

 

Ainda segundo Thiago, o projeto do reajuste dos servidores será votado na próxima semana, e se aprovado, os pagamentos já reajustados ocorrem em janeiro.

 

A reportagem da Difusora95 teve acesso nesta quarta-feira dia 06, a informações extraoficiais que dão conta de que os menores reajustes serão dados aos vereadores, prefeito e vice e aos secretários.

(José Antonio/Grupo Difusora.)