Powered by WP Bannerize

Notícias

Juíza de Minas debocha de cliente que comprou picanha falsa e processou mercado


Publicado em: 17/11/2018
 

Na tarde desta sexta-feira eu fiquei chocado ao saber que uma juíza da cidade de Cambuí, no interior de Minas Gerais, proferiu uma sentença debochando de um requerente.

 

O homem comprou o que descreveu como “picanha falsa”, ou seja, uma carne qualquer que foi vendida como se fosse uma das mais caras do mercado.

 

Ele só percebeu que foi fraudado quando depois de assar a carne num churrasco, seus amigos o avisaram que estava dura. Ao voltar ao mercado, encontrou uma recusa em ter a mercadoria trocada.

 

Foi então que ele chamou a polícia, fez boletim de ocorrência e decidiu abrir processo por ‘danos morais’. Ele pediu 15 mil.

 

A juíza considerou o seguinte: “Nós entendemos que houve desproporcionalidade entre o valor gasto e o pedido de danos morais. Ninguém pode se enriquecer às custas de uma situação que poderia ser resolvida com uma conversa ou com o Procon, por exemplo”.

 

Eu discordo demais! Pra começar ninguém enriquece com 15 mil, né? E depois, ele perdeu a chance de julgar não só a causa, mas uma prática cada vez mais comum em estabelecimentos comerciais.

 

Estamos falando em mandar um recado a donos de supermercados que alteram produtos, reembalam com datas de validade diferente e coisas do tipo.

 

Quanto o estabelecimento deve ter ganhado às custas de clientes que compraram gato por lebre? Ou será que só eles podem enriquecer com estas práticas.

 

Mas eu digo no título que ela debocha do cliente enganado, certo? É que não contente em dizer que ele estava errado em procurar a Justiça ao ser lesado, ela também escreveu um poema. Que graça, ela, não? Você pode conferir abaixo:

“Vou lhe contar um fato, que é de arrepiar! O homem foi ao supermercado, para picanha comprar. Iria de um churrasco participar. Comprou picanha fatiada, quis economizar! Na festa foi advertido, o tira-gosto estava duro, comentou após ter comido. Seu amigo atestou, não era picanha não! Bora reclamar, para não ficar na mão. A requerida recusou, não quis a carne trocar. Por tal desaforo, resolveu demandar. Queria danos morais, como forma de enricar e picanha verdadeira comprar. Este fato tenho que decidir, com bom senso agir. Dar o desate à lide e o processo concluir. O pedido é improcedente. Se a carne não era de qualidade, era bem verdade. Mas para tanto não presta. A gerar danos morais, compelir indenização, pelo mau gosto da peça. Troque de fornecedor ou sem muita dor, compre a carne correta! Para encerrar esta demanda, nem indenização nem valor gasto. Finde-se o processo e volte-se com o boi ao pasto”.

 

 

 

 

 

 



Chuva deixa estrada tomada por lama e buracos na comunidade de Bela Vista


Publicado em: 17/11/2018
 

A estrada que liga Bela Vista à rodovia MGC-410, no município Presidente Olegário, foi tema de reclamações de alguns moradores da referida comunidade. Eles relataram ao Portal PO Noticias as dificuldades em chegar até a rodovia por causa das chuvas que caíram nos últimos dias.

 

De acordo com moradores da comunidade, a prefeitura havia realizado um serviço de patrolamento da estrada, só que ao invés de cascalhar a estrada foi espalhada mais terra, que com as chuvas acabou aumentando a quantidade de lama na estrada, impossibilitando a trafegabilidade de veículos.

 

Segundo um motorista, caminhões e veículos ficaram atolados na estrada na manhã desta sexta-feira (16), uma máquina de uma empresa foi até o local para retirar os veículos. “Estamos ilhados, quem tenta pegar a estrada fica atolado, ao invés de melhorar a prefeitura conseguiu piorar nossa estrada e olha que as chuvas apenas estão começando” disse o motorista.

 

Ainda, segundo informações, os moradores da comunidade entraram em contato com a secretaria de estradas, mas até o momento não obtiveram resposta se alguma providência será tomada.

(POnoticias)



PATROCÍNIO: Com 33 homicídios em 2018, delegada afirma que a maioria já está apurada


Publicado em: 17/11/2018
 

A contagem não conta com jovem Wendel Gustavo, que está desaparecido.

 

A delegada de Polícia Civil em Patrocínio, Ana Claudia Passos, falou com exclusividade ao Patos Notícias sobre os homicídios registrados na cidade em 2018. Com pouco mais de 80 mil habitantes, a Polícia Civil registrou 33 homicídios somente este ano. Boa parte já está com inquérito fechado e 17 mandados de prisão preventiva já foram expedidos.

 

Ana Claudia ressaltou que a Polícia Civil atua no pós crime, ou seja, faz a investigação dos casos de homicídio para identificar e, se necessário, pedir medidas judiciais. Os números também englobam casos de legitima defesa, como aqueles cometidos por policiais durante o exercício da profissão.

 

Ainda de acordo com Ana Claudia, o caso do jovem Wendel Gustavo Correa da Silva, de 17 anos, é investigado como pessoa desaparecido. Os investigadores receberam denuncias de que o jovem estava morto e que o corpo estaria num cafezal, próximo ao Bairro Enéas Ferreira de Aguiar. Também foi através desta investigação e diversas incursões no local que uma ossada foi localizada pela Polícia Civil.

 

Uma amostra foi levada para Belo Horizonte e exames de DNA vão comprovar se são ou não de Wendel. Somente se for confirmado é que o caso será tratado como homicídio, até então é desaparecido. A Polícia Civil continua os trabalhos para tentar localizá-lo.

 

A delegada ressalta que muitos homicídios já estão com inquérito encerrados e foram remetidos a justiça. Já foram expedidos 17 mandados de prisão contra autores de homicídio neste ano em Patrocínio.

 

Ana Claudia afirma que a investigação policial é sigilosa e que, apesar de fornecer algumas informações aos familiares e imprensa, nem sempre é possível divulgar informações sobre estes casos, já que pode atrapalhar o trabalho.

 

A delegada enfatizou que este ano não foi registrado nenhuma ocorrência da prática de latrocínio, que é roubo seguido de morte. Este tipo de ocorrência seria uma das grandes preocupações da Polícia Civil, já que envolve como vítima o cidadão de bem.

 

Ana também disse que a maioria esmagadora dos crimes de homicídios registrados tem ligação com o tráfico de drogas. A maioria já está apurado e aqueles que ainda não estão com inquérito fechado, já tem autoria definida e aguardam apenas diligencias para que sejam concluídos.

(Patosnoticias)



Justiça Federal condena Correios a prestar serviços postais em bairro de Patos de Minas


Publicado em: 17/11/2018
 

Os moradores do Laranjeiras/Cerrado devem ser atendidos pelos Correios de Patos de Minas. A decisão foi da Justiça Federal patense após um morador do bairro promover a ação judicial em dezembro de 2016. A sentença foi publicada no final de outubro e os Correios já intimados para atender a sentença. A empresa informou que não vai recorrer e que o serviço vem sendo prestado desde maio de 2017.

 

O autor da ação é o morador Edilson Carlos de Souza. O magistrado, Wagmar Roberto Silva, citou a Constituição Federal e a legislação para fundamentar sua sentença. Segundo o juiz, a Constituição Federal conferiu à União, em caráter exclusivo, a exploração do serviço postal e do correio aéreo nacional e a Lei n. 6538/78, que dispõe sobre os serviços postais, menciona em seu artigo 2º, que o serviço postal e o serviço de telegrama são explorados pela União, através da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos – ECT.

 

Um dos requisitos exigidos pela empresa para que seja prestado o serviço postal é a identificação das ruas. Neste caso, os próprios moradores do bairro se uniram e instalaram as placas com os nomes das vias. Durante o processo, os Correios até informaram que já haviam disponibilizado o serviço aos moradores, mas, segundo o juiz, não conseguiram comprovar a entrega das correspondências. A decisão que teve prazo para sua implementação de 10 dias ainda estipula multa diária por eventual descumprimento. A recusa na prestação deverá ser comprovada pelo morador.

 

Em contato com a Assessoria de Comunicação dos Correios, recebemos a informação de que os Correios não recorrerão, pois a decisão administrativa à época da defesa já foi no sentido de implementação da entrega. A empresa também informou que o Bairro Laranjeira/Cerrado e Ipanema II têm entrega periódica, uma vez por semana, os bairros Coração Eucarístico e Barreiro tem entrega normal (diária), no entanto algumas ruas desses bairros foram recém-criadas e ainda não tem distribuição. O Bairro Alto da Serra é um empreendimento recém-lançado e, portanto, ainda não tem distribuição.

 

Edilson e outros moradores do bairro, no entanto, continuam não satisfeitos com a entrega de correspondências realizadas pelos Correios. Eles dizem que, dependendo do vencimento das faturas, seguem sendo necessário, por exemplo, retirar os boletos por meio da internet ou realizar outros procedimentos.

(Patoshoje)



Secretaria Municipal de Saúde divulga boletim epidemiológico


Publicado em: 17/11/2018
 

Nessa quarta-feira, o Departamento de Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde divulgou a análise referente ao mês de outubro e início de novembro dos casos notificados de dengue, chikungunya e zika, doenças que são transmitidas pelo Aedes Aegypti.

 

Segundo Gilberto Martins Júnior, enfermeiro responsável, no mês de outubro houve um aumento do número de notificações em relação a setembro, no entanto, os casos negativos obtiveram o maior percentual de ocorrências. “O que nos preocupou é que o índice de presença de larvas está em 2,2%, sendo que o recomendado é de no máximo 1%, ou seja, há risco do aumento da transmissão das doenças, e por isso recomendamos que a população esteja alerta para não propiciar criadouros do mosquito, especialmente nessa época de chuvas” afirmou.

 

Confira o boletim na íntegra.