Powered by WP Bannerize

Meio Ambiente

Importância do cupim para a natureza


Publicado em: 10/02/2017
 

Cientistas descobrem ‘cupins-bomba na Guiana Francesa. Membros mais velhos carregam substâncias tóxicas que são lançadas sobre inimigos após ‘explosão’

Muitas vezes o cupim é apontado como o vilão dos campos e pastagens. O que poucos sabem é que este pequeno inseto possui sua devida importância no ecossistema.

São mais de mil espécies no mundo; no Brasil, este número não passa das 40. No entanto, as enormes colônias ajudam a fertilizar o solo, e ainda servem de alimento a pássaros lagartos, tamanduás, dentre outros animais. Estudos apontam que comumente, os característicos ninho de cupins, são apontados pelos produtores agrícolas e pecuários como uma voraz ameaça.

 

No entanto, os mesmos estudos mostram que geralmente os cupins acabam por fazer seus ninhos e colônias em áreas onde o solo já foi imensamente explorado. Pesquisas neste intuito prosseguem; cientistas querem comprovar a eficácia dos cupins para a recuperação de solos gastos, haja vista que suas ações no interior geram minerais, além de resíduos que servem como fertilizante natural.

 

Nova espécie

 cupim 338b6

Especialistas belgas encontraram uma nova espécie de cupim na Guiana Francesa com uma característica curiosa e que, até hoje, não havia sido documentada. À medida que envelhecem e se tornam menos capazes de cumprir as tarefas do dia a dia, os insetos desse grupo começam a armazenar cristais sólidos do lado de fora do seu corpo, quando o cupim ‘explode’, os cristais são misturados e produzem uma substância tóxica capaz de dissolver o corpo do inimigo.

 

Como resultado, seu poder defensivo aumenta, o que lhes confere grande utilidade para a colônia. Já se sabia antes que alguns tipos de cupins, para defender sua comunidade, podem literalmente “se explodir”, liberando uma enxurrada de produtos químicos sobre seus inimigos. Assim, quando confrontados com uma ameaça à integridade da colônia, estes cupins cometiam suicídio para defender seu grupo. No caso dos cupins da Guiana Francesa, explicam os especialistas, a diferença é que cabe aos insetos mais velhos a responsabilidade do “suicídio coletivo” frente a uma ameaça. Ou seja, tornam-se camicases, ou “cupins-bomba”, da colônia.

(Brasil metrópole)



Insetos e sua importância no Planeta


Publicado em: 04/02/2017
 

Os insetos são animais invertebrados que possuem o corpo formado de cabeça, tórax, abdome e três pares de patas. Na cabeça os insetos possuem muitas estruturas, incluindo um par de antenas, dois olhos compostos e as mandíbulas.

 

Eles se desenvolvem a partir do ovo, passando por várias fases intermediárias até chegar à fase adulta.  Estes bichinhos se alimentam basicamente de substâncias vegetais ou produtos animais.

 

Como exemplo abelhas, formigas, vespas, percevejos, piolhos, cigarras, gafanhotos, grilos, baratas, louva-a-deus, cupim, libélulas, tesourinhas, traças, mosquitos, moscas, pulgas, borboletas, besouros, joaninha, vaga-lume e pernilongo, entre outros.

 

Os insetos constituem mais de um milhão de espécies, sendo os mais abundantes, mais bem sucedidos e mais diversamente distribuídos dos animais terrestres. Estima-se que exista entre cinco a dez milhões de espécies.

 

São os mais importantes invertebrados que podem viver em locais secos e capazes de voar.  Esta capacidade permite a esses animais que escapem dos inimigos capturando suas presas com maior agilidade. O seu tamanho pode variar, pois tudo dependerá da envergadura de suas asas.

 

São abundantes em todo o habitat exceto no mar. Eles vivem em solo, nas plantas, sobre animais, em água salobra e doce. Os insetos apresentam ciclos de vida curtos, mas se multiplicam muito rapidamente.

A importância dos InsetosInsetos

Muitos insetos são extremamente valiosos para o homem, e sem eles a sociedade humana não poderia existir na sua forma presente. Os insetos ajudam em atividades como a polinização, na produção de muitas colheitas agrícolas, nas plantações e nos pomares, no fornecimento do mel, cera e seda, além de outros produtos de valor comercial.

 

Os insetos ainda servem como alimento de aves, peixes e outros animais úteis na alimentação do homem, prestam serviços como predadores, ajudam a manter animais e plantas nocivas sobre controle, além de serem úteis em pesquisas científicas na medicina.

 

Alguns insetos são nocivos e causam enormes prejuízos na agricultura e no armazenamento de produtos. Alguns são causadores de doenças em animais e do homem.  Outros são bem nojentos! Vamos explicar sobre alguns deles nesse e nos próximos artigos.

 

O Vaga-lume – nascido para brilhar!

Eles emitem luz e são conhecidos como vaga-lume ou pirilampo. A luminescência do vaga-lume é um meio de afastar os inimigos e também de atrair a fêmea para o acasalamento. As luzes que emitem possuem diferentes cores e variam de acordo com a espécie. Mas você sabia que nem todos possuem essa luminescência? Isso acontece, geralmente, com o vaga-lume que realiza as suas atividades diurnas.  Com o brilho de sua luz elas atraem o alimento de que precisam, ou seja, os cupins, as mariposas e as formigas.  Elas ajudam no controle do ecossistema.

 

As Abelhas – produtoras de mel

O grupo das abelhas, vespas e formigas são os mais abundantes e considerados os mais bem sucedidos.

As abelhas vivem em colmeias, ou seja, em sociedade, elas dividem as suas tarefas. Todas possuem uma atribuição a fazer.  A abelha rainha é a mais importante e controla a produção das abelhas operárias, dos zangões e das novas rainhas.

 

Os zangões são os machos e saem do ninho com as novas rainhas para um voo de acasalamento. Depois do acasalamento os zangões morrem, enquanto que as abelhas rainhas voltam para a colmeia. Elas criam verdadeiras colônias, produzem o mel e se alimentam, basicamente, de néctar e são muito importantes como agentes de polinização.

(ColegioWeb)



A importância da minhoca para o meio ambiente


Publicado em: 30/01/2017
 

Nós não damos a este animal o verdadeiro valor que ele merece: a minhoca. Muitos nem pensam nisso, mas a minhoca contribui e muito para o meio ambiente e para a nossa agricultura. Vamos relatar a sua importância para o meio ambiente, as características do animal, como se alimenta e o que reproduz.

Características da minhoca

As minhocas surgiram há mais de 500 milhões de anos em nosso planeta e chegam a ter mais de 5000 espécies em todo mundo.

Esse é um animal anelídeo, ou seja, apresenta o corpo alongado e segmentado. Essa segmentação é permitida devido à minhoca ser um animal invertebrado (não possui esqueleto – ossos em seu corpo) e possuir ao longo de seu corpo alguns anéis que facilitam a sua locomoção e o modo de como vive debaixo do solo. Esses anéis possuem músculos que facilitam a locomoção, por esse motivo a minhoca alonga certa parte do corpo, enquanto a outra parte do corpo, encurta. É bem engraçado de se ver! Como a natureza é sábia!

A importância da minhoca para o meio ambiente

De acordo os especialistas, as minhocas vivem por até 16 anos e se reproduzem rapidamente; elas são seres hermafroditas, mas precisam de outro para a sua reprodução. Cerca de 16 milhões de ovos são colocados pela minhoca durante toda a sua vida, isso corresponde a 1 milhão de ovos por ano! Ela pode se reproduzir durante todo o ano e com apenas 90 dias de idade. As minhocas adoram o tempo úmido e quente e pertencem à família das sanguessugas, outro tipo de animal anelídeo.

As minhocas são animais detritívoros, ou seja, a sua alimentação é regrada de restos orgânicos de animais ou vegetais que são depositados na terra.

Função da minhoca no meio ambiente

Minhoca

Sabemos que a minhoca vive debaixo da terra e por esse motivo ela possui uma grande importância para o meio ambiente, contribuindo para a agricultura. Ela exerce funções importantes. Veja algumas abaixo!

  • Despejo das suas fezes no solo, que com a ação de bactérias em junção com os restos orgânicos de vegetais e animais, se forma o húmus. O húmus é a matéria orgânica em decomposição que contém fósforo, nitrogênio e potássio. Esses nutrientes possuem como objetivo o fortalecendo e o crescimento das plantas agindo como fertilizante para o solo;
  • Ao se locomover, a minhoca cava perfeitos túneis que facilitam a aeração das raízes das plantas, permitindo a penetração da água das chuvas com maior facilidade;
  • As minhocas são usadas como cosméticos e na culinária de alguns países, incluindo o Brasil.


A importância das formigas no meio ambiente.


Publicado em: 18/01/2017
 

O desaparecimento das formigas no meio ambiente poderia causar rapidamente a degradação do ecossistema, considerando os serviços que esses pequenos animais, registrados em cerca de 12.580 espécies, são capazes de prestar.

 

De imediato veríamos o acúmulo de animais mortos no chão, perdendo-se parte da biodiversidade do planeta. Alem disso, as formigas são responsáveis pela dispersão de sementes, processo chamado de mirmecocoria, que leva as plantas a se estenderem pela natureza, o que é essencial para algumas espécies. Outras espécies de plantas necessitam que as formigas sejam atraídas pela sua semente para levar esta semente ao formigueiro, assim as sementes germinam.

 

Diferente de abelhas, as formigas não voam, mas são também grandes polinizadoras, levando o pólen das plantas e permitindo a fertilização destas.

 

Se as formigas não existissem, as plantas que fornecem alimento e abrigo como recompensa as formigas  desapareceriam e o efeito do desequilíbrio ecológico seria imediato e ampliado a partir daí.

 

É importante compreender e termos consciência de que cada ser na face da terra cumpre uma função e sua existência deve ser preservada. “Quando o homem aprender a respeitar até o menor ser da criação, seja animal ou vegetal, ninguém precisará ensiná-lo a amar seu semelhante” (Albert Schwweitzer).

*** Uniprag



A importância da coleta seletiva para o meio ambiente


Publicado em: 27/12/2016
 

Você faz a separação do lixo em casa? Entenda como a coleta seletiva contribui para a preservação do meio ambiente.

 

Muito se fala sobre os cuidados que devemos ter com o meio ambiente, como diminuir nossas ações prejudiciais e como tentar recuperá-lo. Um dos pilares para o sucesso na recuperação do nosso meio ambiente é a coleta seletiva de lixo.

 

Confira abaixo importantes itens que envolvem a coleta seletiva:

 

• A coleta seletiva auxilia na reciclagem de diversos tipos de materiais que seriam descartados em lixões e aterros;

 

• Os materiais são separados por tipos (plástico, papel, vidro, metais, orgânico, etc), sendo, cada resíduo, destinado a um processo independente de reciclagem;

 

• Sem essa separação e coleta seletiva não é possível reciclar nenhum material que é recolhido pelo serviço de coleta de lixo urbano comum das prefeituras;

 

• Todo esse processo envolve uma economia, indústrias e colaboradores são beneficiados com geração de lucro e postos de trabalho;

 

• Os processos de reciclagem, de modo geral, geram novamente uma matéria-prima de qualidade para ser reutilizada e exige menos desperdício de água e energia;

 

• Com os materiais recicláveis em mãos, o homem não necessita retirar recursos na natureza;

 

• A coleta seletiva ajuda a aumentar a conscientização da população em relação ao consumo sustentável e a preservação do meio ambiente;

 

• Com a coleta seletiva todos os resíduos são devidamente descartados e evitam a poluição do solo e lençóis freáticos, além de evitar a poluição das ruas e esgotos que podem causar enchentes e, consequentemente, grandes prejuízos aos cofres públicos e aos moradores das cidades.

 

Coleta Seletiva

 

Com base em todas essas informações, cidades do mundo inteiro estão estudando e implementando programas de coleta seletiva para aumentar seus índices de reciclagem e diminuir a quantidade de lixo em seus aterros.

 

 

 

 

É possível encontrar lixeiras de coleta seletiva em Supermercados, condomínios, alguns estabelecimentos comerciais (casas de materiais para construção), além de postos de coleta. Também é fácil adquirir sua própria lixeira de coleta seletiva e facilitar a sua organização em casa e no escritório.

 

As lixeiras seguem um padrão de cores do CONAMA: a cor azul para papéis, vermelho para plásticos, verde para vidros, amarelo para metais, preto para madeiras, marrom para resíduos orgânicos e cinza para resíduos gerais não recicláveis.

 

Lembrando que fitas colantes e papéis metalizados, como embalagens de salgadinhos, ainda não podem ser reciclados e devem ser descartados juntamente com o lixo orgânico não reciclável, assim como carnes e alimentos industrializados. Cascas e restos de frutas, vegetais e pó de café podem ser utilizados para fazer a compostagem.

 

Que tal começar fazer a sua parte e incentivar familiares e vizinhos a fazer o mesmo?

*** pensamento verde