Powered by WP Bannerize

Meio Ambiente

Como economizar água e energia elétrica


Publicado em: 10/09/2014
 

Economizando água

– Mofo e bolhas na pintura da casa indicam vazamentos e mesmo pequenos, devem ser reparados imediatamente porque aumentam o consumo de água;

– Feche a torneira enquanto escova os dentes e o chuveiro enquanto se ensaboa;

– Faça o mesmo ao lavar a louça, só abra a torneira quando for enxaguar os pratos;

– Você pode economizar água armazenando água da chuva em baldes para lavar o quintal ou regar o jardim;

– A água da máquina de lavar pode ser reutilizada para limpar os banheiros e limpar a cozinha. Você gasta menos água e ainda economiza sabão em pó.

Economizando energia elétrica

– Desligue ou tire da tomada todos os aparelhos da casa que não estão em uso;

– Outra dica para economizar energia elétrica é juntar o máximo de roupa possível para colocar na máquina e lavar tudo de uma vez;

– Os filtros do ar condicionado devem ser limpos regularmente. O acumulo de poeira dificulta a circulação do ar e aumenta o gasto de energia;

– Na hora de passar roupa, aproveite o calor do ferro e dê preferência para as peças leves, depois passe as mais grossas;

– Troque as lâmpadas incandescentes por fluorescentes compactas;

 

– Tire a prova se você está desperdiçando energia elétrica: Coloque uma folha de papel entre a porta e o gabinete da geladeira. Se a folha deslizar, a borracha precisa ser trocada;

– Fique atenta ao selo do Procel, o Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica, que indica o gasto energético de cada eletrodoméstico. O selo traz letras que A a G e quanto mais próximo de A, mais econômico o aparelho.



Queimadas: riscos e prejuízos para o meio ambiente e para a saúde


Publicado em: 10/09/2014
 

As queimadas não atingem apenas áreas rurais, mas passaram a ser mais frequentes nas áreas urbanas, um problema agravante devido a quantidade de lixo gerada. É comum encontrarmos fogo, por exemplo, em terrenos baldios, que após a limpeza do local o lixo ou entulho é queimado.

Além de causar danos ao meio ambiente, colocar a natureza, plantas e animais em perigo, o período de queimada provoca danos à saúde. Quem sofre com doenças respiratórias, tem sua saúde abalada.

“Seja no campo ou na cidade, as pessoas envolvidas com a queimada devem redobrar a atenção.  O produtor rural deve procurar orientações junto aos órgãos, como a Secretaria de Meio Ambiente ou Sindicato Rural de sua cidade, onde poderá obter informações e técnicas que substituam a necessidade de uma queimada”, instrui o gerente regional da Caiuá, José Carlos do Nascimento.

Todos os anos as queimadas provocam grandes prejuízos: empobrecimento do solo, poluição, destruição de redes de eletricidade e cercas, além  de acidentes rodoviários. Diante disso, o governo federal em parceria com instituições públicas e privadas busca mecanismos para minimizar as queimadas e, uma das formas é a punição prevista em leis. Confira a seguir.

Embasamento Legal

O Código Penal Brasileiro (Decreto-Lei n.º 2.848, de 7 de dezembro de 1940) apresenta: Art. 250 – “Causar incêndio, expondo a perigo a vida, a integridade física ou o patrimônio de outrem: Pena = reclusão, de 3 a 6 anos, e multa”.

O Código Florestal Brasileiro (Nº 12.651/2012, alterado pela lei nº 12.727/2012) trata no Capítulo lX – DA PROIBIÇÃO DO USO DE FOGO E DO CONTROLE DOS INCÊNDIOS

Art. 38. É proibido o uso de fogo na vegetação, exceto nas seguintes situações:

I – em locais ou regiões cujas peculiaridades justifiquem o emprego do fogo em práticas agropastoris ou florestais, mediante prévia aprovação do órgão estadual ambiental competente do Sisnama, para cada imóvel rural ou de forma regionalizada, que estabelecerá os critérios de monitoramento e controle;

II – emprego da queima controlada em Unidades de Conservação, em conformidade com o respectivo plano de manejo e mediante prévia aprovação do órgão gestor da Unidade de Conservação, visando ao manejo conservacionista da vegetação nativa, cujas características ecológicas estejam associadas evolutivamente à ocorrência do fogo;

III – atividades de pesquisa científica vinculada a projeto de pesquisa devidamente aprovado pelos órgãos competentes e realizada por instituição de pesquisa reconhecida, mediante prévia aprovação do órgão ambiental competente do Sisnama.

A Lei de Crimes Ambientais (Lei Federal n° 9605, de 12 de fevereiro de 1998) informa no Art. 54 que “causar poluição de qualquer natureza em níveis tais que resultem ou possam resultar em danos à saúde humana, ou que provoquem a mortandade de animais ou a destruição significativa da flora”: Pena – reclusão, de um a quatro anos, e multa. § 1º Se o crime é culposo: Pena – detenção, de seis meses a um ano, e multa.



Economizando energia elétrica


Publicado em: 18/08/2014
 

O Brasil vive um bom momento econômico atualmente. As indústrias produzem em ritmo acelerado, os empregos crescem e o consumo das famílias aumentou. Isso requer também um grande gasto de energia elétrica, que pode gerar um apagão. Com pequenas dicas de mudanças no dia a dia, podemos poupar eletricidade e ajudar o planeta.

Dicas Economizar Energia Eletrica 20 Dicas Simples para Economizar Energia Elétrica

Dentro de casa

  • Troque as lâmpadas incandescentes por fluorescentes. Estas duram mais e utilizam menor quantidade de energia;

Lampadas Incandescentes 20 Dicas Simples para Economizar Energia Elétrica

  • Não deixe a luz acesa em cômodos desnecessariamente;
  • Pinte as paredes internas e os tetos da casa com cores claras. Elas refletem e espalham a luz para todo o ambiente;
  • Aproveite ao máximo a luz do dia deixando cortinas e portas abertas. Em caso de mesas de trabalho e de leitura, coloque-as próximas às janelas;
  • Deixe os globos e lustres transparentes sempre limpos para aproveitar ao máximo a potência das lâmpadas;
  • No caso dos aparelhos de ar-condicionado, mantenha os filtros sempre bem higienizados;
  • Use o termostato do ar-condicionado para regular a temperatura e evitar a sobrecarga do aparelho
  • Máquina de lavar roupa e ferro de passar consomem bastante energia. Portanto, tente usá-los quando houver bastante roupa acumulada para realizar o trabalho de uma única vez;
  • Em dias secos, ao invés de usar umidificadores eletrônicos, coloque um pano úmido pendurado no recinto e uma bacia com água;
  • Evite deixar aparelhos eletrônicos em stand-by. Apesar de desligados, esse modo pode representar um gasto mensal de até 12%;
  • Evite colocar o fogão e a geladeira próximos um do outro. Eles podem interferir no consumo de energia;
  • Mantenha a borracha de vedação da geladeira sempre em bom estado;
  • Regule a temperatura da geladeira no inverno, ajustando o termostato para evitar desperdício de consumo, e não forre as prateleiras para não exigir esforço redobrado do eletrodoméstico;
  • Quando viajar, desligue a chave geral da casa para não gastar energia com coisas desnecessárias.

Fora de casa

  • Experimente instalar um sistema solar de aquecimento de água para abastecer toda a casa.

Energia Solar Telhado 20 Dicas Simples para Economizar Energia Elétrica

  • Utilize fotocélulas – aparelhos que detectam a presença de movimento – em ambientes externos para que as luzes acendam somente à noite.

No trabalho

  • Dê preferência a aparelhos que consumam menor quantidade de energia, como notebooks, computadores, impressoras e copiadoras;
  • No final do expediente, tire os aparelhos da tomada;
  • Desligue o monitor do computador ou coloque a máquina em modo de economia de energia, quando não estiver no ambiente;
  • Use papéis usados para rascunho;


Economizando água


Publicado em: 18/08/2014
 

Introdução

Como sabemos, a água é um bem natural precioso. Embora encontrada em grande quantidade no planeta Terra, seu tratamento é caro e trabalhoso. Alguns especialistas afirmam que, se o consumo de água continuar nos níveis atuais (considerando o alto desperdício), futuramente poderemos enfrentar sérios problemas de falta de água. Além de colaborar com o meio ambiente, a prática de economia de água e seu consumo consciente, podem gerar uma boa economia na conta de água no final do mês.

Dicas de como economizar água (consumo consciente de água)

– Ao escovar os dentes e se barbear, manter a torneira fechada;
– Fechar a torneira enquanto ensaboar as louças e talheres;
– Usar a máquina de lavar roupas na capacidade máxima;
– Na hora do banho, procurar se ensaboar com o chuveiro desligado e procurar tomar banho rápido;
– Não jogar óleo de fritura pelo ralo da pia. Além de correr o risco de entupir o encanamento da residência, esta prática polui os rios e dificulta o tratamento da água;
– Não deixar que ocorram vazamentos em encanamentos dentro da residência;
– Entrar em contato com a companhia de água ao verificar vazamentos de água na rede externa;
– Usar a descarga no vaso sanitário apenas o necessário. Manter a válvula sempre regulada;
– Reutilizar a água sempre que possível; 
– Utilizar regador no lugar de mangueira para regar as plantas;
– Usar vassoura para varrer o chão e não a água da mangueira;
– Lavar o carro com balde ao invés de mangueira;
– Captar a água da chuva com baldes. Esta água pode ser usada para lavar carros, quintais e regar plantas;
– Tratar a água de piscinas para não precisar trocar com freqüência. Outra dica é cobrir a piscina com lona, enquanto não ocorre o uso, para evitar a evaporação;
– Colocar sistemas de controle de fluxo de água (aeradores) no bico das torneira.



Evitar queimadas: bom para o meio ambiente e para o produtor rural


Publicado em: 01/08/2014
 

As queimadas são tragédias ecológicas que acontecem em grande parte do território brasileiro, todos os anos, principalmente, durante a época de estiagem. Com a vegetação ressecada pela falta de chuva, qualquer fagulha pode detonar uma catástrofe, dizimando enormes áreas de vegetação e matando uma grande quantidade de animais. Além disso, o prejuízo pode se estender por áreas produtivas, como pastagens, lavouras ou, até mesmo, áreas habitadas.

Outro aspecto muito importante que diz respeito às queimadas é que os gases emanados atuam no efeito estufa, assunto que tanto preocupa toda a comunidade internacional. Monitorados por satélites, os focos de queimadas no Brasil estão crescendo em um ritmo alarmante, causando a emissão de toneladas de gases que contribuem para o aumento do efeito estufa, responsável pelo aquecimento global, mudanças climáticas e outras possíveis devastações ecológicas.

O aspecto mais preocupante no que diz respeito à natureza das queimadas, no Brasil, é que a maior parte delas poderia ser evitada ou minimizada, pois são diretamente causadas pela irresponsabilidade de produtores rurais que ateiam fogo em pastagens, na colheita de cana ou lavouras, para, posteriormente, iniciar uma nova cultura no local. Além disso, há, também, o descaso e o descuido que as provocam, como um simples cigarro aceso jogado da janela de um automóvel, à beira de uma estrada ou, ainda, a criminosa prática de “soltar balões”, principalmente, durante a época das secas.

O que queremos ressaltar é a importância da responsabilidade de cada produtor rural, individualmente, policiar sua propriedade e região. Isto é vital, pois sem a ajuda deles, as autoridades pouco podem fazer para conter o avanço da devastação. Existem algumas providências simples que podem ajudar na prevenção de acidentes que acarretam grandes queimadas e incêndios.

Podemos citar, por exemplo, as seguintes:

– nunca realizar queimadas em pastos ou lavouras, mesmo que, aparentemente, seja algo totalmente controlável;

– proibir os funcionários de fumar nos pastos e nas lavouras. Isso é bastante difícil, mas sempre surte algum efeito, pois alguns se intimidam diante da possibilidade de perder o emprego, caso sejam descobertos;

– quando uma determinada área apresentar a vegetação muito seca, se possível, deve-se “regar” ou molha-la, não totalmente, mas em pontos estratégicos, visando prevenir ou ajudar a conter um possível incêndio;

– Capinar, preventivamente, faixas de terra, deixando-as totalmente limpas e usando-as para isolar outras áreas com o perigo iminente de ocorrência de incêndios.

Existe um grande número de medidas preventivas que podem e devem ser tomadas. É aconselhável que se procure o grupamento de bombeiros da região, para se obter orientação preventiva e, se possível, que todas as pessoas envolvidas no trabalho da propriedade rural assistam às instruções dadas pelos bombeiros. Esta é a primeira e mais importante medida de segurança que o produtor rural deve tomar, para evitar prejuízos com as queimadas e para, conscientemente, ajudar na proteção ambiental.

Fonte: Rural News