Powered by WP Bannerize

Meio Ambiente

Coleta Seletiva de Lixo


Publicado em: 14/01/2016
 
Definição (o que é)

 

Coleta seletiva de lixo é um processo que consiste na separação e recolhimento dos resíduos descartados por empresas e pessoas. Desta forma, os materiais que podem ser reciclados são separados do lixo orgânico (restos de carne, frutas, verduras e outros alimentos). Este último tipo de lixo é descartado em aterros sanitários ou usado para a fabricação de adubos orgânicos.

 

A reciclagem 

 

No sistema de coleta seletiva, os materiais recicláveis são separados em: papéis, plásticos, metais e vidros. Existem indústrias que reutilizam estes materiais para a fabricação de matéria-prima ou até mesmo de outros produtos.

 

Descarte apropriado de alguns tipos de lixos: 

 

Pilhas, baterias comuns e de celular também são separadas, pois quando descartadas no meio ambiente provocam contaminação do solo. Embora não possam ser reutilizados, estes materiais ganham um destino apropriado para não gerarem a poluição do meio ambiente.

 

Medicamentos não devem ser descartados junto com o lixo orgânico, pois possuem substâncias químicas que podem contaminar o solo e a água. Algumas redes de farmácias possuem pontos de coleta de medicamentos que não são mais usados.

Coleta seletiva: bom para a economia e meio ambiente

Lâmpadas fluorescentes também necessitam de descarte especial. Em seu interior, uma lâmpada deste tipo possui vapor de mercúrio, gás tóxico, que contamina o ar quando quebrada. Algumas lojas de materiais elétricos e de construção possuem pontos de coletas destes materiais.

 

Os lixos hospitalares também merecem um tratamento especial, pois costumam estar infectados com grande quantidade de vírus e bactérias. Desta forma, são retirados dos hospitais de forma específica (com procedimentos seguros) e levados para a incineração em locais especiais.

 

Importância 

 

A coleta seletiva de lixo é de extrema importância para a sociedade. Além de gerar renda para milhões de pessoas e economia para as empresa, também significa uma grande vantagem para o meio ambiente uma vez que diminui a poluição dos solos e rios. Este tipo de coleta é de extrema importância para o desenvolvimento sustentável do planeta.

 

Você sabia?

 

– Para facilitar a coleta seletiva e a reciclagem, existe uma cor para representar cada material reciclado: amarelo (metais), verde (vidros), azul (papéis) e vermelho (plásticos). Estas cores são geralmente usadas, junto com os símbolos de reciclagem, nos recipientes destinados à coleta dos materiais.

 

– No Brasil, 89,8% das residências (domicílios permanentes) tem acesso à coleta de lixo (dados do Pnad 2014 – IBGE).

fonte: http://www.suapesquisa.com
 


evitando queimadas


Publicado em: 24/11/2015
 

Quando chegam as épocas de clima seco e as chuvas diminuem muito as queimadas se tornam mais propícias e a vegetação é muito prejudicada com isso. As queimadas são um grande problema ambiental e se prevenir delas é essencial para que o meio ambiente seja preservado.

Muitas coisas podem ser feitas para evitar as queimadas e muitas delas são muito simples como não jogar bitas de cigarro em locais onde haja vegetação, latas de metal e garrafas de vidro também não podem ser jogadas em qualquer local, pois elas esquentam com muita facilidade e acabam causando queimadas. Para as pessoas que viajam bastante evitar jogar lixo pela janela do carro é essencial para que as queimadas sejam evitadas. Em caso de acampamentos a fogueira precisa ser feita em locais onde não haja vegetação ou a faça bem perto do rio. Os balões também são um dos maiores causadores de queimadas e por isso não soltá-los é uma maneira de evitá-las.

 



Cemig – dicas de economia


Publicado em: 31/01/2015
 

Evite o desperdício de energia elétrica.

O seu bolso agradece. O planeta também.

O verão é um dos períodos mais aguardados do ano, sendo caracterizado por dias mais longos e marcado pelas altas temperaturas e pancadas de chuvas. Desse modo, nesta estação é comum que o valor da fatura de energia elétrica aumente, especialmente, pelo uso de aparelhos eletro-eletrônicos, como ar condicionado e ventiladores, além de coincidir com o período de férias escolares. Mas soluções simples podem ajudar a minimizar os gastos, economizar na conta de energia e ainda ajudar na preservação do planeta.

 

Ar condicionado
Deve ser dimensionado de acordo com o ambiente em que será utilizado.
Quando ligado, mantenha as janelas e portas fechadas.
Ligue os aparelhos somente quando necessário.
Use modelos com o selo PROCEL.

Ventilador e circulador de ar

É mais econômico do que o ar condicionado e também deve ser escolhido conforme o ambiente. São três modelos básicos: de teto, parede e portátil. Converse com um especialista e descubra o ideal para cada ambiente.

Chuveiro

Deixe o seletor na posição ‘verão’ e diminua o tempo no banho.
Ao ensaboar, feche o registro. Além da energia, você também economiza na água.

Eletrodomésticos

Escolha os que possuem o selo PROCEL e com a indicação de menor consumo.
Não deixe celular, tablet ou notebook carregando durante toda a noite.
Máquina de lavar

Retire as roupas da máquina imediatamente após a lavagem e as estendas de forma que facilite, ou até evite, a passagem com ferro elétrico.
Arquitetura sustentável
Utilize a iluminação natural sempre que possível.
Estude a possibilidade de abrir novas janelas e de utilizar blocos de vidros em paredes.
Substitua algumas telhas coloniais de cerâmicas por transparentes.
Utilize a iluminação natural sempre que possível.
 
Lâmpadas
Troque suas lâmpadas por outras mais eficientes.
Substitua os reatores eletromagnéticos por reatores eletrônicos.
Instale relés fotoelétricos nas áreas externas.
Utilize sensor de presença em local de pouco movimento, como em escadas e corredores de prédio.
 

Geladeira

Compre modelos com o selo PROCEL
Mantenha a porta fechada.
Verifique as borrachas das portas e substitua-as sempre que necessário.
Não coloque alimentos quentes no interior da geladeira.


Captação e filtragem da agua de chuva


Publicado em: 26/01/2015
 

Ao reutilizar as águas pluviais, além de economizar na conta do final do mês, você estará ajudando o planeta de maneira ambientalmente correta e dando um bom exemplo para todos.

Utilizar a água da chuva para tarefas cotidianas, como irrigar o jardim ou nos vasos sanitários, traz muitos benefícios para o consumidor. Reduz a quantidade de água tratada desperdiçada, ajudando o meio ambiente, e economiza no valor da fatura mensal. Mas, o que precisa ser feito para ter essa atitude mais sustentável?

Desde o uso de baldes no jardim para recolher a água da chuva, passando por cisternas e até circuitos planejados para este fim, há muito tempo a humanidade tem recolhido a água da chuva para os mais variados usos. Claro que atualmente, nos grandes centros, como já somos abastecidos com água potável, não precisamos utilizar mais a água da chuva para fins de consumo próprio, por exemplo.

O telhado é o mais utilizado para essa captação da água, que depois é recolhida para um reservatório. Os primeiros litros de água são descartados, pois eles lavam a sujeira do telhado. A água passa por um filtro físico para retirar sujeiras maiores, como folhas e outros detritos. Uma bomba completa o conjunto necessário ao levar o líquido para uma caixa d´água paralela, separada da reserva de água potável. Essa bomba, por gastar energia elétrica, deve ser bem dimensionada, para que não gaste mais energia do que você economizará em água. Uma dica interessante é buscar bombas fotovoltaicas, ou seja, que funcionam com a energia do sol.

Todo esse conjunto de canos, tubos, caixas d´água, devem ser pensados na fase de projeto da residência ou edifício, pois depois de concluídos, o quebra-quebra seria inevitável. Em imóveis prontos, o ideal é aproveitar essas ideias em áreas externas, para regar o jardim, lavar os carros, quintais ou áreas comuns.

Pensando ainda no projeto, o investimento feito para ter esse sistema, paga-se em cerca de 5 anos. Outro detalhe para se pensar é que o uso da água potável, que vem da concessionária, utilizada para fins que não são o cosumo, como a rega de jardim, lavagem de carro e descargas, pode chegar até a 50% do valor da conta final. Já imaginou reduzir sua fatura de água pela metade?

Então agora é a hora de agir! Busque um especialista para te ajudar e comece a reutilizar a água da chuva na sua casa!

 

 



Educação Ambiental e Cidadania


Publicado em: 19/01/2015
 

A Coleta Seletiva para reciclagem é uma ação importante para se preservar o ambiente, mas para que dê resultados, é preciso que toda a sociedade colabore e participe da construção de uma mudança de mentalidade e, conseqüentemente, de hábitos em relação à problemática do lixo. Tal conscientização não se dará de um dia para outro, mas por meio de um trabalho constante de Educação Ambiental que garanta o envolvimento e a participação de todos: a escola, a família, a comunidade e o Estado.

A Educação Ambiental está garantida pela Constituição da República Federativa do Brasil de 1998. O artigo 225 diz que cabe ao Poder Público promover a educação ambiental em todos os níveis de ensino e a conscientização pública para a preservação do meio ambiente.

A Educação Ambiental sozinha não é suficiente para resolver os problemas ambientais, mas é condição indispensável para tanto. A grande importância da Educação Ambiental é contribuir para a formação de cidadãos conscientes do seu papel na preservação do meio ambiente, e aptos para tomar decisões sobre questões ambientais necessárias para o desenvolvimento de uma sociedade sustentável. O papel do poder público é fundamental para que tais demandas se concretizem. No caso do tratamento do lixo, as leis, regulamentos e procedimentos são definidos pela União, Estados e municípios.

O município é responsável pela coleta, transporte, tratamento e disposição do lixo, enquanto ao Estado cabe a fiscalização ambiental e à União a definição de normas gerais. Segundo o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), uma sociedade sustentável deve estar em harmonia com os seguintes princípios:

  • Respeitar e cuidar da comunidade dos seres vivos;
  • Melhorar a qualidade da vida humana;
  • Conservar a vitalidade e a diversidade do Planeta Terra;
  • Minimizar o esgotamento de recursos não-renováveis;
  • Permanecer nos limites da capacidade de suporte do Planeta Terra;
  • Modificar atitudes e práticas pessoais;
  • Permitir que as comunidades cuidem de seu próprio ambiente;
  • Gerar uma estrutura nacional para a integração de desenvolvimento e conservação;
  • Constituir uma aliança global.