Powered by WP Bannerize

Em Patos de Minas, Com materiais pornográficos, professor de violão é preso suspeito de fazer sexo com filhas

Publicado em: 20/07/2015
 

Na casa de Oscar Pereira da Silva, foram encontrados uma arma de fogo carregada, vários materiais pornográficos.

 

A Polícia Militar prendeu na tarde desse sábado (18) um senhor de 65 anos suspeito de ter estuprado a própria filha e manter outras menores como prostitutas. Na casa de Oscar Pereira da Silva, foram encontrados uma arma de fogo carregada, vários materiais pornográficos e fotos das filhas e outras menores na cama do autor em trajes íntimos.

Os policiais foram até a casa situada na Rua Rio Grande do Norte, Bairro Santa Luzia, após receberem denúncias através do 181. Em conversa com o suspeito, ele disse aos militares que é professor de violão e dava aulas para as filhas e outras adolescentes. Ele também teria relatado que mantinha relação sexual com as garotas e, em troca, as presenteava com aparelhos celulares.

Os militares também verificaram que a casa de Oscar poderia ser ponto para prostituição. De acordo com as denúncias, Oscar teria estuprado a filha de 15 anos que inclusive está grávida. Ela negou o crime, mas os policiais constataram que a adolescente está grávida, não informando quem seria o pai da criança.

Os policiais encontraram um revólver calibre .32 com seis munições intactas dentro do armário da residência. Durante as buscas, os policiais ainda apreenderam vários materiais pornográficos, dois DVDs suspeitos e fotos das filhas e de outras menores na cama do autor em trajes curtos e poses sensuais.

Os militares ainda encontraram vestes femininas e masculinas íntimas. Segundo Oscar, as roupas eram mantidas para simpatia. Com relação a um tubo de pólvora, o acusado relatou que era usado para despacho em terreiro de macumba. Uma caixa com 20 joias também foi localizada na casa.

Oscar foi levado para a delegacia juntamente com os materiais. A ocorrência foi repassada para a Polícia Civil que vai tomar as demais providências. Os policiais ressaltaram que o caso ainda deverá ser investigado para constatar a procedência das denúncias.

Autor: Lara Cristina/Patoshoje.