Powered by WP Bannerize

Curiosidades

Como ocorre a fecundação dos ovos da galinha


Publicado em: 04/04/2017
 

A galinha não depende do galo para produzir ovos, porém a participação do macho é fundamental para que ocorra a fertilização deles. O galo é o fornecedor de espermatozoides que precisam se fundir com os óvulos da fêmea para que haja a fecundação.

 

De acordo com o tipo de criação, as aves atingem a maturidade sexual em idades diferentes. Em criatórios comerciais, que utilizam genética específica para produção de ovos, levam 20 semanas ou cinco meses. Em ambientes pouco tecnificados, como um galinheiro simples de fundo de quintal, o prazo dobra para 40 semanas – 10 meses.

 

Contudo, independentemente da fecundação, o ovo forma-se nas galinhas domésticas, grosso modo, como ocorre na mulher a ovulação mensal (menstruação). Assim, se o objetivo do criador for a produção de ovos para o consumo, então serão obtidos somente ovos não fecundados – processo amparado pelo Decreto no 56.585, de 20 de julho de 1965, do Mapa – Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. A fertilização só se realiza em ovos que, posteriormente, serão incubados para o nascimento de pintos, os quais, quando tornarem-se aves adultas, servirão para postura de ovos ou para a produção de carne.

criacao_aves_ovos (Foto: Ernesto de Souza/Ed. Globo)

Para verificar se o ovo foi fertilizado, utiliza-se um processo chamado “ovoscopia”. A partir do oitavo dia de incubação, pode-se observar a existência ou não de embrião com o uso de um reflexo de luz – feixe de luz. Nos ovos inférteis há passagem da iluminação, enquanto nos férteis forma-se uma sombra que indica a presença de embrião.

 

Para avaliar a fertilidade dos machos, em produção comercial de pintos para venda, recomenda-se quebrar uma amostra de ovos no dia da postura. Nos ovos férteis, o blastodisco – camada superficial de células que dará origem ao embrião – apresenta duas áreas nítidas separadas, além da formação de um arco visível. Já os inférteis têm um aspecto difuso.

 

A fertilização do óvulo amadurecido (gema) ocorre no infundíbulo, estrutura afunilada que se localiza no início do canal de reprodução da galinha. Chamado oviduto, esse canal tem aproximadamente 60 centímetros de comprimento e também abriga outras estruturas, como magno, istmo, útero e vagina, nas quais são formadas a clara, as membranas da casca e a própria casca.

 

criacao_frango_aves_ovos (Foto: Ernesto de Souza/Ed. Globo)
DA OVULAÇÃO À POSTURA EM 25 HORAS

• No ovário, a gema em desenvolvimento está presa por membranas denominadas folículos, que rompem-se quando o óvulo atinge a maturidade. A gema, ou o óvulo, cai no infundíbulo – processo denominado de ovulação –, onde permanece aproximadamente 20 minutos e ocorre a fertilização, caso haja a existência de espermatozóides.

 

• Em seguida, o óvulo – caso não tenha ocorrido a fertilização –, ou ovo fertilizado – se o espermatozóide penetrou no óvulo –, continua o seu caminho para o magno, onde é envolvido por parte da clara (50%) em um tempo de duas a três horas.

 

• No istmo, no qual o ovo permanece por uma hora e meia, recebe as membranas da casca e mais 10% de clara.

 

• Dali o ovo vai em direção ao útero, onde se faz a deposição da casca e o restante (50%) da clara. No útero o ovo permanece por um prazo de 21 a 23 horas.

 

• Após esse período o ovo passa pela vagina, por cerca de 15 minutos, e recebe a cutícula que protege as paredes porosas da casca contra a entrada de microorganismos.

 

Consultores: Paulo Rosa, pesquisador da Embrapa Suínos e Aves, Distrito de Tamanduá, s/n, CEP 89700-000, Concórdia, SC, tel. (49) 3441-0400, sac@cnpsa.embrapa.br; e Maria Virgínia F. da Silva F. DA SILVA, membro da ABC Aves – Associação Brasileira de Criadores de Aves de Raça Pura, endereço para correspondência: Rua Ferrucio Dupré, 68, CEP 04776-180, Interlagos, São Paulo, SP, tel. (11) 5667-3495, www.abcaves.com.br



1º de abril – De onde surgiu o Dia da Mentira?


Publicado em: 01/04/2017
 

O Dia da Mentira é celebrado anualmente em 1º de abril.

Também conhecido como o Dia dos Bobos, o Dia da Mentira é uma data onde as pessoas contam leves mentiras e pregam peças em seus conhecidos por pura diversão.

O Dia da Mentira é comemorado por crianças e adultos, e existem brincadeiras que persistem por vários anos!

Algumas piadas e pegadinhas chegam a ser de humor negro, que são aquelas que ridicularizam e humilham as pessoas, mas, em geral, são brincadeiras saudáveis.

Entre os ingleses, o Dia da Mentira é conhecido como April Fools’ Day, que significa literalmente “Dia dos Bobos de Abril”.

 

Origem do Dia da Mentira

Há muitas explicações para que o dia 1º de abril esteja relacionado com o Dia da Mentira, uma delas diz que a brincadeira surgiu na França. De acordo com esta teoria, por volta do século XVI, o Ano Novo era comemorado dia 25 de março, e as festas duravam uma semana e iam até dia 1º de abril.

No ano de 1564, o Rei Carlos IX adotou oficialmente o calendário gregoriano, passando o Ano Novo para o dia 1º de janeiro, porém muitos franceses resistiram a mudança e continuaram seguindo o calendário antigo.

Assim, algumas pessoas começaram a fazer brincadeiras e a ridicularizar aqueles que insistiam em continuar a considerar o dia 1º de abril como ano novo. Eram considerados bobos, pois seguiam algo que era sabido não ser verdadeiro.

 

Origem do Dia da Mentira no Brasil

Entre os brasileiros, o Dia da Mentira começou a se popularizar em Minas Gerais, através do periódico “A Mentira”, que tratava de assuntos efêmeros e sensacionalistas do começo do século XIX.

Este periódico teria sido lançado em 1º de abril de 1848 uma matéria que noticiava a morte do então imperador Dom Pedro II. Dois dias depois o jornal teve que desmentir a publicação, visto que muita gente realmente acreditou na notícia.

 

Pegadinhas e piadas do Dia da Mentira

Entre os temas que costumam ser mais utilizados como motivo de pegadinhas e piadas no Dia da Mentira estão:

  • Falar para o namorado que está grávida;
  • Falar para a esposa que foi demitido;
  • Falar para o filho que ele é adotado;
  • Falar para os seus amigos que você ganhou na loteria;
  • Falar que roubaram o seu carro;
  • Falar que vai sair do país e não volta mais;
  • Falar que vai se casar (mesmo não tendo noiva/noivo).


Afinal, as fases da lua influenciam sobre o cultivo de plantas?


Publicado em: 28/03/2017
 

Os camponeses conhecem, e usam, a Lua e sua influência para os cultivos, colheita e cuidados das plantas e seus frutos. Veja aqui, em cada fase lunar, o que você deve e não deve fazer na sua horta e se beneficie desta ajuda extra que é a nossa lua branca rolando no céu.

 

Sim, a Lua exerce influência sobre o que acontece no nosso planeta. As marés, o movimentos dos líquidos, ascendente ou descendente, nos seres humanos, no interior do solo, dentro das plantas, são uma consequência das variações da força de gravidade da Lua sobre a estabilidade gravitacional de todo o planeta. Um jogo de forças que interfere também no trabalho de parto – é mais fácil parir, por para fora, na lua minguante.

 

O cabelo da gente cresce mais quando o cortamos em lua nova ou crescente. As plantas estão mais cheias de seiva em lua nova ou crescente e as raízes, na minguante, e por aí vai. A colheita dos frutos dá melhores resultados na Lua Cheia e, estes são menos “cheios” nas luas minguante e nova. Os grãos são mais “cheios” na lua cheia mas, se conservam melhor se colhidos na lua minguante. Observe esses momentos, fases lunares, em benefício de suas plantas domésticas.

 

As fases da lua e sua influência sobre as plantas da nossa horta

lua_fases
Fases da Lua – lunação

LUA CHEIA

Na lua cheia, redonda, brilhante, é boa época para:
• Montar armadilhas para controle biológico;
• Germinar sementes. Plantas que nascem nessa fase da Lua são mais resistentes à seca;
• Colher frutos, como tomate, laranja, pimentão e abacaxi. Frutos colhidos nessa fase da lua retém mais nutrientes. Logo, são mais saborosos e duram mais.

 

LUA CRESCENTE

É nesta fase que você deve colher suas ervas (e, dê preferência, ao amanhecer quando ainda estão frescas da noite e conservam seus óleos essenciais). Na horta, corresponde às verduras folhosas.
• Colher ervas e folhas, como coentro, orégano, alface, rúcula e espinafre;
• Plantar flores e espécies que possuem sementes pequenas, como beterraba, rabanete e cravo.

 

LUA MINGUANTE

É quando a seiva se recolhe para “baixo”, para o interior, então é a melhor época para colher tubérculos e também para podar as plantas (o sofrimento será menor, as cicatrizes secarão mais rápido, os galhos não tornarão a brotar)
• Colher alimentos de raiz, como beterraba, batata, cenoura e mandioca;
• Podar galhos e ramos que você não quer que voltem a crescer;
• Fazer controle de pragas; essa ação que é a de retirar as ervas invasoras (daninhas) é melhor sucedida quando a “força” destas está recolhida nas raízes. Mas, veja, você deverá retirar a planta inteira. O mesmo efeito benéfico se tem no controle de insetos que chupam as plantas – pulgões, cochonilhas e outros – pois, na lua minguante, a seiva se recolhe dos ramos e os insetos ficam sem tanto alimento, por tanto, mais frágeis.
• Germinar sementes. Plantas que nascem nessa fase da Lua são mais resistentes a estações chuvosas.
tempo ideal para o corte de bambu e outras plantas para se fazer estacas e escoras de madeira, que estarão mais secos e durarão mais.

 

LUA NOVA

Quando a lua não está visível, a lua nova, é o melhor momento para se colher grãos e leguminosas (terão mais durabilidade e também sua composição mais concentrada, menos diluída com a água da seiva que, nesta época, ainda está nas partes baixas da planta e nas raízes). Por isso também é época de plantar as raízes alimentícias, que estarão mais “ricas e cheias” e com maiores possibilidades de brotarem saudavelmente:
• Colher grãos, como arroz, feijão, milho e lentilha; porque serão também menos suscetíveis de se estragarem, sofrerem ataques de fungos ou brocas, por estarem mais secos internamente.
• Plantar alimentos de raiz, como beterraba, batata, cenoura e mandioca; porquê as raízes (tubérculos e rizomas) estarão repletos de suas seivas germinativas e, com a vinda da lua crescente, esta tenderá a brotar, que é “sair para fora”.
• Transplantar mudas que já possuem folhas definitivas; nesta época as plantas estão com seus potenciais em si mesmas e se adaptarão mais facilmente ao local definitivo.
• Escarificar o solo, que significa cortar, romper a camada superficial (15 a 30 cm de profundidade) de solo verticalmente para arear a terra e melhorar a movimentação dos nutrientes, sem inverter as camadas,o que é prejudicial. Pode-se fazer com a enxada desde que não se vire a camada de cabeça para baixo, ou com o escarificador, um instrumentos com facas, hastes cortantes, que trabalha na vertical e caminha na horizontal.

 

Esses conhecimentos, que são da cultura camponesa mais antiga, parecem fruto de superstição ou fé mas, na verdade, têm tudo a ver com ciência (mesmo que a ciência atual não se interesse por estudar os efeitos) e são preceitos seguidos tanto pela permacultura quanto pela agricultura biodinâmica.

(Greenme)



Curiosidades sobre os sapos.


Publicado em: 03/03/2017
 

 Vocês sabiam que o Brasil é o país que possui o maior número de espécies de sapo?

São cerca de 500 e, só na Mata Atlântica, existem mais de 160.

  • Esses animais são importantes para o equilíbrio na natureza. Um sapo adulto come uma quantidade equivalente a três xícaras cheias de insetos por dia. Assim, ajudam a controlar a população de moscas e mosquitos.
  • O menor sapo do mundo é de Cuba com apenas meia polegada. O maior vem do Oeste da África e tem aproximadamente 12 polegadas.
  • Alguns sapos podem saltar a uma altura de até 20 vezes seu próprio tamanho.
  • Já que os olhos e narinas dos sapos ficam no topo de sua cabeça, eles podem ver e respirar enquanto o resto de seu corpo fica dentro da água. Sapos adultos tem pulmões, mas também absorvem oxigênio através de sua pele.
  • Existem cerca de 4000 espécies de sapos no mundo. Elas estão espalhadas por todo o mundo, exceto na Antártida e Islândia.
  • Alguns sapos passam toda sua vida sobre árvores e nunca descem. Eles põem seus ovos sobre galhos de árvores ou em folhas.
  • Alguns sapos põem até 25000 ovos enquanto alguns não chegam a quatro ovos.
  • Os machos de sapos e rãs cantam para atrair seu parceiro. O som que produzem varia de acordo com a espécie.
  • A maioria dos sapos sai de seus esconderijos à noite, quando a temperatura é mais baixa e eles correm menos risco de ficarem desidratados.
  • Sua visão noturna é excelente e são muito sensíveis ao movimento. Os olhos esbugalhados permitem que vejam objetos na frente, nos lados e parcialmente atrás da cabeça, além de descerem até o limite com o céu da boca para empurrar a comida goela abaixo.
  • Quando um hábitat é afetado pela poluição ou por mudanças no clima, os sapos costumam ser as primeiras vítimas e servem como um alerta sobre determinado ecossistema.
  • A pele do sapo possui toxinas que o defendem de predadores e que previnem o crescimento de fungos e bactérias. Algumas delas possuem propriedades médicas, como a epibatidina, encontrada no Epibpedobates tricolor, sapo que vive no Equador e no Peru. Essa substância é um analgésico 200 vezes mais forte do que a morfina.
  • Os sapos têm sido símbolo de prosperidade, saúde e abundância em algumas culturas; e de fertilidade em outras. Os irlandeses acreditam que sapos são parentes dos leprechauns e são capazes de pregar peças nas pessoas.
  • Na China, a rã representa o princípio yin, lunar; seu espírito é reverenciado por trazer prosperidade e cura.
  • O sapo tem grande prestígio entre os índios. Elas são apreciadas por prenunciar a chuva e por seus poderes de limpeza e purificação.
  • Diz-se que certos objetos e imagens curam absorvendo literalmente a doença, que passa da pessoa para eles. Como os sapos comem aranhas, crê-se que podem combater o mal e os venenos. Partes de seu corpo eram usadas em poções mágicas e feitiços.

(Biogalera)

 



Significado de Quarta-feira de Cinzas


Publicado em: 28/02/2017
 

O que significa a Quarta-feira de Cinzas:

A Quarta-feira de Cinzas representa o primeiro dia da Quaresma no calendário gregoriano, podendo também ser designada por Dia das Cinzas e é uma data com especial significado para a comunidade cristã. A data é um símbolo do dever da conversão e da mudança de vida, para recordar a passageira fragilidade da vida humana, sujeita à morte. Coincide com o dia seguinte à terça-feira de Carnaval e é o primeiro dos 40 dias (Quaresma) entre essa terça-feira e a sexta-feira (Santa) anterior ao domingo de Páscoa.

 

A origem deste nome é puramente religiosa. Neste dia, é celebrada a tradicional missa das cinzas. As cinzas utilizadas neste ritual provêm da queima dos ramos abençoados no Domingo de Ramos do ano anterior. A estas cinzas mistura-se água benta. De acordo com a tradição, o celebrante desta cerimônia utiliza essas cinzas úmidas para sinalizar uma cruz na fronte de cada fiel, proferindo a frase “Lembra-te que és pó e que ao pó voltarás” ou a frase “Convertei-vos e crede no Evangelho”.

 

Na Quarta-feira de Cinzas (e na Sexta-feira Santa) a Igreja Católica aconselha os fiéis a fazerem jejum e a não comerem carne. Esta tradição já existe há muitos anos e tem como propósito fazer com que os fiéis tomem parte do sacrifício de Jesus. Assim como Jesus se sacrificou na cruz, aquele que crê também pode fazer um sacrifício, abstendo-se de uma coisa que gosta, neste caso, a carne.

 

Quarta-feira de cinzas não é feriado

De acordo com a lei federal, a Quarta-feira de Cinzas não é um feriado oficial. No entanto, muitos estabelecimentos comerciais não funcionam, mesmo tendo autorização para funcionar. Algumas repartições públicas e agências bancárias só funcionam a partir das 12 horas.