Conheça alguns mitos sobre a Menstruação

Publicado em: 15/11/2017
 
Todas as mulheres passam por um período onde o organismo se modifica: a menstruação. Neste período, um fluxo contínuo de sangue (que pode ser de moderado a intenso) é expelido mensalmente, em um período de 28 dias, do corpo da mulher por conta da escamação de toda a parede do útero acaso não haja a fecundação por espermatozoide. Caso contrário, o ocorrido é a gravidez e a menstruação é suspensa neste período.

A menarca é conhecida como a primeira menstruação da mulher, que ocorre na puberdade após os 10 anos de idade. Após isso, a mulher já se encontra preparada para gerar outras vidas, pois seu organismo está pronto para o desenvolvimento. Já a menopausa ocorre após os 45 anos de idade, quando há um certo declínio da produção dos hormônios e o organismo da mulher não consegue mais engravidar. A menopausa é acompanhada de diversos sintomas, como calorão, depressão e ansiedade, diminuição do sono, dentre outras.

Durante todo o período da menstruação da vida de uma mulher, ocorrem diversos sintomas que podem trazer mais complicações para o organismo e corpo, além do desconforto causado pelo fluxo menstrual. As cólicas são espasmos causados pelo útero quando este libera os óvulos não fecundados. Também conhecidas como dismenorreias, as cólicas podem ser primárias e secundárias, ambas causando muitas dores e desconfortos por horas ou até mesmo dias. A TPM – tensão pré-menstrual – é o período antes da menstruação causado pelas alterações hormonais, interferindo diretamente no sistema nervoso e outros.

Por mais natural que a menstruação possa ser, ainda há muitas dúvidas e mitos que giram em torno deste tema, fazendo com que mulheres tenham diversas experiencias equivocadas com o ciclo ou tratamentos em que nada resolvem para o organismo. Listamos abaixo alguns mitos sobre este paradigma que você precisa saber:

– MITO 1: Suspender a menstruação por um período faz mal à saúde. Ao contrário do que se imagina, o fluxo mensal de sangue expelido pelo corpo da mulher pode ser suspenso em algumas vezes, inclusive por indicação médica. Os cuidados são apenas com os grandes intervalos, para que não compliquem na diminuição da densidade óssea.

– MITO 2: A menstruação elimina sangue que não é mais útil ao organismo. Todo sangue que é eliminado do organismo possui alguma utilidade. O sangue que é eliminado pelo útero durante a menstruação é o mesmo fluído que seria utilizado pela gestação que iria ocorrer. Como é sangue se origem pura, não há a necessidade de purificação.

– MITO 3: Não deve lavar o cabelo nem andar descalça durante a menstruação. O frio faz com que nossos vasos sanguíneos fiquem mais estreitos e, assim, aumentando o risco de contrações no útero gerando a cólica. Porém, o que muitas mães e avós não sabem, é que durante o ciclo não há mal algum em andar sem os sapatos ou deixar os cabelos molhados ao tempo.

– MITO 4: As mulheres tendem a engordar neste período. Durante a fase lútea da menstruação, ocorre a retenção líquida e retenção de sódio no corpo por conta do aumento do volume plasmático ao seu total máximo. Desta forma, o ganho de peso é referido somente ao inchaço natural do organismo.

– MITO 5: A frescura de todas as mulheres é a TPM. O período pré-menstrual é acometido de diversos sintomas que interferem na rotina diária das mulheres, alterando em grande escala os níveis hormonais do organismo. A chamada TPM é temida por muitos, que não compreendem que estas alterações geram a níveis elevados de estresse e depressão; porém este período possui tratamentos e pode ser reversível, diminuindo os sintomas. Algumas mulheres, no entanto, não sofrem deste mal.

– MITO 6: Não pode se exercitar durante o ciclo menstrual. A prática de exercícios físicos auxilia e muito no alívio das complicações das cólicas por conta dos hormônios liberados durante as atividades. A liberação de endorfina e a melhora na circulação sanguíneas são as aliadas neste período de desconforto e irritações.

– MITO 7: Sexo durante a menstruação pode ser mais prazeroso. Mesmo que possa ocorrer mais lubrificação na vagina, o útero se torna mais sensível neste período, podendo ocasionar mais dores durante a relação. Por isso, todo o cuidado é pouco nesta época.

(Larissa Silva/site curiosidades)